header top bar

section content

Advogada é acusada de entregar cinco celulares a cliente no presídio regional de Cajazeiras e é levada à Delegacia de Polícia Civil. Confira!

Tales Almeida adiantou ainda que a advogada teria confessado que estava fazendo entrega ilícita ao presidiário.

Por Luzia de Sousa

04/04/2017 às 17h01 • atualizado em 05/04/2017 às 07h10

Material apreendido em poder de um detento no presídio padrão de Cajazeieas

Uma advogada da cidade de Cajazeiras foi levada para Delegacia de Polícia Civil de Cajazeiras nesta terça-feira (4), após ser acusada de entregar celulares a um cliente dentro do presídio padrão.

+ Estado de saúde de adolescente atingido com tiro no peito em Bairro de Cajazeiras é gravíssimo; Ele foi socorrido para o Hospital Regional

A informação foi confirmada a redação do Diário do Sertão pelo diretor do presídio, Tales Almeida.

O diretor explicou que por se tratar de advogada ela não passa por revista íntima, mas teria sido ‘flagrada’ entregando o material ao preso.

Tales Almeida adiantou ainda que a advogada teria confessado que estava fazendo entrega ilícita ao presidiário. Ela estava no parlatório e teria tentado entregar cinco celulares ao detento, que não teve identidade revelada à reportagem.

Além da advogada, a Polícia Civil ouviu três agentes penitenciários e o diretor da unidade prisional. Segundo o delegado, a advogada assinou um termo e foi liberada. O inquérito vai ser encaminhado à Justiça, onde a suspeita vai responder processo.

DIÁRIO DO SERTÃO

OPINIÃO CONTUNDENTE

EM DECADÊNCIA?: Ex-radialista compara as rádios de Cajazeiras a ‘relacionamento que perdeu o sabor’

QUER APROVAÇÃO?

ENEM 2018: Cursinho inova em Cajazeiras com grande equipe de professores e dinâmica moderna de ensino

PARA A ETERNIDADE

VÍDEO: Programação de 70 anos do Atlético começa com exposição histórica que promete encantar Cajazeiras

ALFINETOU

VÍDEO: Aliado do prefeito destaca asfaltamento de ruas de Cajazeiras e alfineta grupo de Carlos Antonio