header top bar

section content

EXCLUSIVO: Reportagem mostra por onde advogada tentou passar celulares a cliente no presídio de Cajazeiras; direção inicia revista

Direção do presídio decidiu passar a revistar os advogados antes de encaminhá-los ao parlatório, local onde conversam com seus clientes reservadamente

Por Jocivan Pinheiro

12/04/2017 às 18h38 • atualizado em 12/04/2017 às 18h43

Uma semana após a advogada Catharine Rolim Nogueira ter sido flagrada tentando entregar cinco celulares a um cliente durante visita na Penitenciária Padrão Regional de Cajazeiras, a direção do presídio decidiu passar a revistar os advogados antes de encaminhá-los ao parlatório, local em que eles conversam com seus clientes reservadamente.

Conforme explica o diretor do presídio, Thales Almeida, a medida foi tomada em comum acordo com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Subseção Cajazeiras. Os advogados serão revistados por um agente que usará um detector de metais. O diretor garante que não haverá contato corporal entre o agente da revista e o advogado, bem como nenhum ato que possa constranger o visitante.

“Não tem nenhum tipo de invasão a privacidade, é só uma questão da gente manter a segurança da unidade, sobretudo em virtude do que aconteceu na semana passada com a prisão de uma advogada no momento em que ela efetuou a entrega de alguns celulares a um preso”, justifica Thales Almeida.

VEJA TAMBÉM: Ministério Público ‘pede a cabeça’ de advogada de Cajazeiras acusada de entregar celulares a detento em presídio

Diretor do presídio mostra o parlatório, onde advogados conversam com clientes

A reportagem da TV Diário do Sertão adentrou às instalações do presídio e mostrou, com exclusividade, como e onde a revista acontece e por onde a advogada tentou entregar os celulares ao seu cliente.

“Infelizmente foi um caso isolado que aconteceu e a gente tem que tomar medidas para evitar que isso aconteça novamente. Não vai ser nada vexatório, que atinja a intimidade do advogado, até porque a gente tem respeito pela advocacia. Todos eles vão ser tratados de maneira respeitosa, da forma que a gente sempre tratou todos aqui”, completou o diretor do presídio.

A advogada se pronunciou recentemente e atribuiu o fato a questões políticas, pois teria exercido cargos importantes em algumas gestões municipais. Ela alegou ainda que seu celular foi deixado na entrada do presídio e que tudo não passou de um “mal entendido”.

Placa avisa que advogados serão revistados antes de entrarem

DIÁRIO DO SERTÃO

ENTREVISTA

VÍDEO: Programa Psicologia no Ar recebe professor doutor de Cajazeiras pra falar sobre Psicologia Social

INTERVIEW

VÍDEO: Autor do filme “Memória Bendita” fala sobre os desafios de promover cultura na região de Sousa

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Fonte de Água da Vida

MARIA CALADO NA TV

Maria Calado na TV recebe diretamente do Rio Grande do Norte, Fábio Carvalho; CONFIRA!