header top bar

section content

Jovem é morto com tiro na cabeça por bandidos que assaltaram seu irmão; Família seguia para delegacia prestar queixa quando foi atacada

Caso aconteceu na última quarta em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense

Por Luzia de Sousa

21/04/2017 às 08h39

Wendell foi morto após ser reconhecido Divulgação

Wendell de Arruda Vasconcelos, de 20 anos, foi morto a tiros, quarta-feira de manhã, no bairro Cabuçu, em Nova Iguaçu, quando seguia para denunciar um crime na delegacia. Ele estava acompanhado do pai e do irmão mais novo, que havia sido assaltado por volta das 7h no mesmo local. O assassino do rapaz teria participado do roubo que a família estava indo registrar na polícia e foi identificado.

Na madrugada desta quinta agentes da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) prenderam um dos acusados de roubar o irmão de Wendell. Caio Felipe Francisco Monteiro, de 20 anos, foi autuado em flagrante por roubo e posse de munição de uso restrito.

“Ele (Caio) não estava presente na hora em que o comparsa atirou contra a família. Em depoimento, confessou o roubo ao adolescente e que após o fato foi para casa a pé”, explicou o delegado Luís Otávio, da DHBF.

De acordo com a polícia, o adolescente de 14 anos seguia para o colégio quando foi abordado por dois homens em uma moto e teve o celular levado.

Quando chegou em casa, o garoto contou o ocorrido ao pai e ao irmão, que decidiram fazer o registro da ocorrência na delegacia. Quando os três passavam pelo local do roubo, o bandido, ainda na moto, reconheceu o menor e atirou contra o carro da família.

O pai, que estava dirigindo, conseguiu fugir para uma outra via do bairro Cabuçu, mas acabou novamente encontrando o criminoso. Segundo a polícia, o motorista jogou o carro em cima da moto do acusado, que desceu atirando. O pai foi atingido três vezes, sendo duas de raspão, e já teve alta. O adolescente não ficou ferido.

No velório de Wendell, que tinha um filho de 3 anos, o pai dele afirmou que ele havia trabalhado com o assassino em uma lanchonete. Segundo o delegado Luis Otávio, o criminoso, que já está identificado, foi indiciado por homicídio, roubo majorado e duas tentativas de homicídio.

“Encontramos a moto usada no crime na casa dele. Depois fomos até a casa da namorada, onde encontramos o revólver calibre 38 utilizado por ele para fazer os disparos”, disse o delegado.

O Dia

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com o Ministério de Louvor: Fonte de água da vida

SAÚDE MENTAL

VÍDEO: “Psicologia no Ar” reestreia na TV debatendo as dúvidas e estereótipos que os psicólogos carregam

ENTREVISTA

VÍDEO: Com demonstrações ao vivo, fisioterapeuta cajazeirense explica como funciona a Quiropraxia

VÍDEO!

CONTRA MÃO: Aliado do prefeito de Cajazeiras critica políticos de Brasília, mas admite votar em “golpista”