header top bar

section content

Mulher achada em canavial foi morta a marteladas por ex que não aceitava fim do relacionamento

o acusado confessou o crime e afirmou que não aceitava o fim do relacionamento.

Por Priscila Belmont

21/06/2017 às 08h38

Djalmira da Silva Nascimento (Vitima)

Acusado de matar, amarrar os pés e mãos, desfigurar o rosto e jogar o corpo de Djalmira da Silva Nascimento em um canavial, o acusado confessou o crime e afirmou que não aceitava o fim do relacionamento.

De acordo com o delegado de Homicídios, Carlos Othon, explicou que o acusado estava mantendo um relacionamento amoroso com Djalmira e teria a matado em um momento de fúria por ela não atender aos telefonemas dele.

“O casal vinha mantendo um caso conturbado. No sábado, ele ligou diversas vezes depois de ter saído de um clube em Mandacaru e Djalmira não atendeu. Ele encontrou com ela e teria cometido o crime. A perita disse que tinha marcas no rosto provocadas por martelo”, explicou o delegado.

Os agentes do Núcleo de Homicídios ainda apreenderam o automóvel utilizado na desova do cadáver. Durante a perícia realizada ainda na noite dessa segunda (19) foi constatado pelos peritos, através do uso do reagente luminol, que o referido automóvel apresentava vestígios ao que tudo indica de sangue, notadamente no porta-malas, onde o corpo possa ter sido transportado.

O preso foi apresentado nesta terça-feira (20) a audiência de custódia.

Paraíba.com.br

MERCADO NEGRO

EXCLUSIVO: Padre denuncia que Cajazeiras está repleta de ‘locadoras de armas’: “A polícia sabe” – VÍDEO!

PARABÉNS

VÍDEO: Veja a mais nova música que homenageia a cidade de Cajazeiras nos seus 154 anos de emancipação

AO VIVO

Assista ao Debate de Cajazeiras completo; vários temas foram levantados para melhorar a cidade

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor