header top bar

section content

REGIÃO DE CAJAZEIRAS: Bandidos ficam a pé após testemunha de assalto a posto levar chave do veículo

A Pm informou que um dos funcionários do estabelecimento comercial levou coronhadas na cabeça provocada pelo acusado que estava com o revólver.

Por Luzia de Sousa

13/09/2017 às 07h37 • atualizado em 13/09/2017 às 07h40

Moto recuperada em Cachoeira dos Índios (Foto: Polícia Militar)

Um caso inusitado foi registrado durante assalto a um posto de combustível, na BR 116 entre Cachoeira dos Índios, região de Cajazeiras na Paraíba e a divisa do Estado do Ceará. Um homem que estava no local do crime, aproveitou o descuido dos assaltantes e levou a chave do veículo, deixando os criminosos a pé.

De acordo com informações da Polícia Militar, o assalto ocorreu por volta de 1h30min desta quarta-feira (13), quando dois homens chegaram em uma motocicleta tipo Bros de cor preta, sem placa, armados de revólver e espingarda, usaram da violência e renderam dois funcionários do posto.

A Polícia informou que um dos funcionários do estabelecimento comercial levou coronhadas na cabeça provocada pelo acusado que estava com o revólver.

A PM disse que os acusados ainda efetuaram disparos dentro do posto e conseguiram levar uma quantia em dinheiro que não foi revelada, mas quando chegaram até o veículo para a fuga perceberam que a chave não estava no local e foragiram a pé pelo matagal.

A polícia fez diligência, mas ninguém foi preso. A motocicleta foi apreendida. A ocorrência policial teve o comando do Sargento Calixto, e estava formada pelos Sargentos Laudonatel e Nóbrega.

DIÁRIO DO SERTÃO

“Boca Quente” fala sobre Nilvan, Josival, Gutemberg e narra fato que mais lhe chamou atenção na área policial

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Padre e missionários falam sobre recuperação de dependentes químicos na região de Cajazeiras

DIÁRIO ESPORTIVO

Ao lado de grandes nomes da imprensa, Diário Esportivo debate as rodadas da Série C e D do Paraibano

PARTIU PARA O ATAQUE

VÍDEO: Júnior Araújo diz que José Aldemir vai perseguir servidores que não apoiarem campanha de Paula