header top bar

section content

Corpo do sargento Luciano é sepultado com honras militares em Cajazeiras; homenagem emocionou a todos

Quando o cortejo chegou ao cemitério, militares do 6º Batalhão da Polícia Militar prestaram homenagens ao ex-companheiro com salva de tiros e marcha fúnebre

Por Jocivan Pinheiro

03/12/2017 às 09h07 • atualizado em 03/12/2017 às 19h20

O corpo do sargento reformado Luciano, da reserva da Polícia Militar da Paraíba, foi sepultado no final da tarde deste sábado (02) com honras militares no cemitério Nossa Senhora Aparecida, em Cajazeiras.

Dezenas de pessoas emocionadas, entre amigos, familiares e colegas de farda, deram o último adeus ao policial. Quando o cortejo chegou ao cemitério, militares do 6º Batalhão prestaram homenagens ao ex-companheiro com salva de tiros e marcha fúnebre.

VEJA TAMBÉM: Tristeza e comoção marcam último adeus a empresário encontrado morto em Cajazeiras

Sargento Luciano faleceu na tarde da sexta-feira (1º) em um hospital da cidade de Barbalha, no Ceará. Ele passava por problemas cardíacos e chegou a realizar cirurgias em Barbalha e em João Pessoa, capital da Paraíba.

Após os procedimentos cirúrgicos, o cajazeirense estava se recuperando em casa, mas teve complicações e foi levado para o Hospital Regional de Cajazeiras, de onde foi transferido novamente para o Ceará e veio a falecer.

Sargento Luciano tinha muitas amizades em Cajazeiras e era querido por todos. Ele é pai de “Tarcyo do Cross”, também bastante conhecido na cidade. O PM ainda deixou mais dois filhos e a esposa.

Fotos: Ângelo Lima

DIÁRIO DO SERTÃO

PSICOLOGIA NO AR

VÍDEO: Saiba como descobrir sua vocação profissional e ser bem-sucedido da universidade ao trabalho

NO PROGRAMA OLHO VIVO

VÍDEO: Com doença grave, homem faz apelo à 9ª Regional de Saúde em Cajazeiras por medicamento atrasado

QUATRO DIAS DE EVENTOS

VÍDEO: Secretário convida população para o Arte Agosto, que começa hoje em Cajazeiras; veja programação!

DIA 20 DE SETEMBRO

VÍDEO: Professor pede que o povo fique de olho em quem vem só ‘vender o peixe’ no debate de Cajazeiras