header top bar

section content

Quadrilha atira em van com pacientes do Sertão e agride criança

Segundo Polícia Militar, criminosos confundiram van de pacientes com van de comerciantes.

Por Luzia de Sousa

12/01/2018 às 08h21

Criminosos chegaram já atirando e vítimas só não foram atingidas porque vidros eram resistentes a tiros (Foto: Felipe Valentim/TV Paraíba)

Uma van que transportava pacientes da capital João Pessoa para a cidade de Tavares, no Sertão paraibano, foi interceptada por criminosos, na BR-230, em Campina Grande, na madrugada desta sexta-feira (12). Cerca de 20 pessoas, entre adultos e crianças foram rendidas pelos homens que estavam fortemente armados e chegaram já atirando contra o veículo. Um dos suspeitos chegou a jogar uma criança no chão durante a ação.

De acordo com as informações da Polícia Militar, o crime ocorreu por volta das 3h (horário local). A van passava próximo ao acesso ao aeroporto João Suassuna, quando os homens fecharam a passagem com um veículo HB20. Os criminosos chegaram já atirando. Os vidros da van eram resistente a tiros e por isso nenhuma vítima foi baleada. Os pneus da van foram todos furados. Até 7h desta sexta-feira, as vítimas continuavam no local a espera de um guincho.

Segundo a Polícia Militar, a suspeita é que os criminosos tenham confundido a van de pacientes com uma van que transporta comerciantes para Pernambuco. “É comum esse tipo de ação por aqui. Os criminosos buscam atacar os comerciantes. É tanto que eles já chegaram pedindo dinheiro e compras”, disse um cabo da Polícia Militar em entrevista a TV Paraíba.

Os homens agiram com agressividade e chegaram a jogar uma criança no chão. Foram roubados cerca de 15 celulares, bolsas com documentos e até sacolas com comidas. Uma das vítimas, que estava com os três filhos e o marido na van relatou como foram os primeiros instantes da ação.

“Eles chegaram muito violentos. Na hora dos tiros eu achei que já tinham até matado o motorista. Eu só me abaixei. Eles entraram puxando as bolsas e mandando entregar dinheiro. Eu fui a primeira a ser retirada. A gente pedia calma, mas eles disseram que iam matar todo mundo. Quando eu desci com meu filho no braço, um deles disse: Vai com calma que ela tá com uma criança no braço mesmo”, contou a vítima a TV Paraíba.

Carro roubado
De acordo com a Polícia Militar, o carro HB20 usado no assalto havia sido roubado no fim da noite desta quinta-feira (11), no bairro Catolé, em Campina Grande. O veículo era locado e possui rastreador. A Polícia Militar informou que está tentando localizar o veículo, mas até 7h (horário local) desta sexta-feira o carro não foi encontrado.

G1

Tags:
EX-REITOR DA UFCG

VÍDEO: Thompson Mariz quer Ricardo no Senado e confirma João Azevedo para governador: “Não tem plano B”

VÍDEO

Coordenador da Energisa garante melhoria e dá dicas sobre ‘queda’ de raios durante o período de inverno

ENTREVISTA

No Xeque-Mate, corretor avalia que Cajazeiras é melhor do que Sousa para investir no mercado imobiliário

DIÁRIO ESPORTIVO

Diário Esportivo recebe os membros da Associação dos ciclistas de Cajazeiras e região; Confira!