header top bar

section content

MALDADE: Bezerra morre após ser amarrada e abusada sexualmente por homem em São José de Piranhas

Há cerca de duas semana outra denúncia desse mesmo tipo ocorreu em um ginásio que fica próximo da localidade. Confira todo os detalhes aqui!

Por Luzia de Sousa

17/02/2016 às 06h53 • atualizado em 17/02/2016 às 19h37

Vaca morre na cidade de São José de Piranhas, no Sertão do estado.

Mais um caso de violência sexual contra animais foi registrado em São José de Piranhas. Desta vez a vítima foi uma bezerra, que morreu após ser amarrada e violentada, segundo moradores das proximidades onde o animal foi encontrado sem vida.

O caso ocorreu no final da Rua Osvaldo Pinheiro, em uma área do DNOCS, próxima do riacho do açude da Cagepa que corta parte da cidade.

Segundo Valdimiro, um senhor que ajuda a cuidar dos animais, a bezerra morreu asfixiada com uma corda no focinho, que provavelmente prendeu a respiração. Ele contou que quando chegou ao local pela manhã, para ordenhar as vacas, se deparou com o ocorrido. Ninguém soube dizer quem foi o responsável pelo ato de crueldade.

Casos como esse vem se repetindo na cidade. Há cerca de duas semana outra denúncia desse mesmo tipo ocorreu em um ginásio que fica próximo da localidade. Moradores acreditam que o responsável pelo ato de violência no caso anterior possa ser o mesmo. O caso vem revoltando muita gente.

As pessoas que vivem perto da localidade também se queixam da escuridão por conta de várias lâmpadas queimadas e pedem a prefeitura para fazer a reposição.

DIÁRIO DO SERTÃO com Radar Sertanejo

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan