header top bar

section content

Léo Abreu critica Carlos Antonio

Na entrevista o Prefeito falou de caos em Cajazeiras

Por

15/04/2009 às 18h19

O prefeito de Cajazeiras, Léo Abreu (PSB), foi o quinto entrevistado do projeto “E agora, prefeito?”, idealizado pela Rede Paraíba de Comunicação para avaliar os 100 primeiros dias de administração nos principais municípios da Paraíba. Léo fez várias críticas ao seu antecessor, o ex-prefeito Carlos Antônio (DEM), e disse que a falta de uma transição adequada foi extremamente negativa para o início de sua gestão.

Ele disse que recebeu a Prefeitura Municipal de Cajazeiras com dois meses de salários atrasados, com 300 toneladas de lixos acumulados e com as áreas de educação e saúde entregues ao caos. Mas que, mesmo com a crise e a consequente queda da receita municipal, aos poucos vem conseguindo reorganizar a realidade municipal.

Sobre as obras realizadas, ele disse que já nos primeiros 30 dias de gestão colocou em funcionamento um posto de saúde aberto 24 horas por dia, calçou várias ruas e reformou algumas escolas. E tudo isto com recursos próprios.

Crise
Após o agravamento da crise, contudo, ele disse que vai precisar rever as prioridades e redefinir o cronograma, para que os gastos aconteçam na medida que as receitas entrem nos cofres públicos.

O prefeito garantiu, contudo, que a saúde financeira na cidade aos poucos vai se transformando em realidade e mesmo com todos os problemas o funcionalismo vem recebendo dentro do mês trabalhado.

Ele fez ainda uma série de garantias, em diversas áreas de atuação. Na área do turismo, por exemplo, ele promete a revitalização do São João de Cajazeiras, do Xamegão e da Semana Universitária de Cajazeiras. E na área habitacional ele promete realizar vários convênios para diminuir o déficit existente no setor.

Da redação com Portal Paraíba 1

AO VIVO

Assista a programa da TV Diário do Sertão – AO VIVO

MENSAGEM DE ESPERANÇA

Programa Mensagem de Esperança com Sara Sheyla e Nelson Dantas

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview