header top bar

section content

Confira as quentes da política sertaneja na coluna Faisqueira do Jornal Gazeta

O ex-governador, o da maioria, já anunciou: vou descansar estes dias de carnaval, depois vou para o interior. Já vai iniciar sua campanha, que pode ser para o senado ou para o governo do estado

Por

20/02/2009 às 08h08

Cássio vem aí
O ex-governador, o da maioria, já anunciou: vou descansar estes dias de carnaval, depois vou para o interior. Já vai iniciar sua campanha, que pode ser para o senado ou para o governo do estado: “o menino vem aí…”

Bicudos
O Secretário de Turismo, ex-vereador José Duda e o Diretor do Cajatur Bruno Meneses não podem se sentar na mesma mesa. Comenta-se a boca miúda que a “briga” entre os dois auxiliares do governo Léo Abreu teria como motivo “choque” de opiniões na realização do carnaval de rua da cidade. Léo teria dado carta branca a Bruno.

Grito de liberdade
O médico Léo Abreu, prefeito de Cajazeiras, poderia estar com um grito entalado na garganta e está “doidinho” para solta-lo, desde o seu primeiro dia de governo. O motivo: a nomeação de alguns auxiliares, que desde o inicio ele já previa que não iam se “enquadrar” com o seu perfil administrativo. Comenta-se que depois do carnaval “o feito vai ser chamado à ordem” e ele finalmente vai poder dar seu grito de liberdade.

Engavetado

Estaria “dormindo” numa das gavetas do bureau de trabalho do prefeito Léo Abreu mais de uma dezena de portarias aguardando a sua assinatura. Ele estaria relutando em assina-las porque estariam “cheirando” a uma ação eleitoreira e não a de contribuir para a melhoria do serviço público. Léo pode ter cara de menino, mas já deixou de comer papa faz muito tempo.

Primeira dama

Costuma-se afirmar que por trás de um grande homem sempre existe uma grande mulher. Pelos comentários da cidade, a primeira dama do município de Cajazeiras, tem sido um braço forte na administração do prefeito Léo Abreu. Com um detalhe: o nível de confiança é ilimitado e suas ações são, indiscutivelmente, para o crescimento do governo de seu marido. Anotem este nome: Jaqueline Abreu. Algumas pessoas do círculo mais íntimo da família têm chegado a dizer que ela poderá ser pra Léo o que a outra Jaqueline, a Kennedy foi John. Tem outro detalhe, diz uma amiga, não tem medo de se expor.

Tristeza

A letra da música cantada por Maysa, “Meu mundo caiu” poderia ser cantada, numa serenata, na porta de alguns cajazeirenses depois da posse de José Maranhão III, no governo do estado. Derrocada de uns, ascensão de outros. Tristeza para uns, alegrias para outros. O palitó que havia sido comprado o ano passado para a posse do novo emprego foi retirado, já com cheiro de mofo, do guarda-roupa e mandado lavar para ser usado.

Vitrine
O deputado estadual Jeová Campos (PT), antes na oposição era um, digamos, atirador de pedras. Hoje, na situação virou vitrine. Vai saborear o gosto amargo que o poder pode proporcionar. Ele sabe mais do que ninguém, por exemplo, que não vai resolver do dia para noite a questão da saúde pública da cidade, principalmente o enorme e grandioso gargalho que é o Hospital Regional de Cajazeiras. Será uma tarefa difícil.

Vitrine 2

O Instituto de Medicina Legal, a implantação da Hemodiálise, o Samu, a UTI infantil, a renovação e ampliação da equipe médica do HRC, o aumento do repasse de verbas para o HRC, um centro de referência em traumatologia e principalmente acabar de vez com a “ambulanciaterapia”. O deputado pode se preparar para se livrar das “pedradas” que vêm por aí, do contrário a redoma de vidro vai se quebrar antes do esperado.

Ricardo Barbosa

O ex-deputado suplente, Ricardo Barbosa, estava certo que iria desfilar num bloco, patrocinado pelo mesmo, pelas ruas da cidade de Cajazeiras. Agora “desapeado” do poder não se tem noticia de seu paradeiro e se vai passar o carnaval em Cajazeiras para poder se apresentar com um dos pais dos 200 mil reais arranjados pelo governador Cássio para a folia momesca da cidade. Indaga-se inclusive se o atual governador José Maranhão vai pagar os duzentinhos arranjados por Cássio.

Maranhão III

O governador José Maranhão vai comer brocha misturada com prego ripar e arame farpado para resolver alguns problemas da cidade e poder dar um pontapé inicial de sua reeleição para o governo do estado em 2012. Conclusão do presídio, iniciado em sua gestão; cumprir a promessa da construção do aeroporto e resolver os velhos e viciados problemas do HRC, encabeçam a enorme lista de pretensões da cidade.

Maranhão III 2

Um outro abacaxi que terá que descascar são as possíveis brigas na partilha dos cargos comissionados de Cajazeiras, entre o PMDB, liderado pelo médico Antonio Vituriano de Abreu, o PT de Jeová Campos e o PSB do prefeito Léo Abreu. Vai ser sofrimento, podem apostar. Além dos interesses que têm os dois Wilson – Braga e Santiago, que como deputados federais vão querer um pedaço do bolo já que foram bem votados em Cajazeiras.

Do Jornal Gazeta do Alto Piranhas

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares

ALÍVIO

VÍDEO: Presidente da OAB de Cajazeiras afirma que a Comarca de Bonito de Santa Fé não será mais fechada