header top bar

section content

População cobrar relação de funcionários da PMCZ

A Prefeitura de Cajazeira poderá iniciar um processo inédito na região sertaneja para cumprir uma das promessas de campanha do médico Leonides Abreu, que é a transparência pública, a população já espera ansiosa pela relação dos novos quadros de funcionários da administração municipal que se iniciou em 1º de janeiro. Para reforçar esta tese o […]

Por

18/01/2009 às 23h05

A Prefeitura de Cajazeira poderá iniciar um processo inédito na região sertaneja para cumprir uma das promessas de campanha do médico Leonides Abreu, que é a transparência pública, a população já espera ansiosa pela relação dos novos quadros de funcionários da administração municipal que se iniciou em 1º de janeiro.

Para reforçar esta tese o MPE estará requisitando a relação de parentes até o terceiro grau que trabalham sem serem concursados em todas as prefeituras paraibanas. Os órgãos da administração municipal terão um prazo para responder, e prestarem as informações solicitadas. A intenção do órgão segundo informações é saber se está ocorrendo casos de nepotismo logo no inicio dos governos para que seja de imediato cortado.

A criação do serviço vai facilitar o MPE investigar os casos de nepotismo na administração pública. As denúncias poderão ser feitas sem a identificação do denunciante e serão investigadas individualmente. Há renitência dos poderes em prestarem informações sobre a contratação de parentes nas instituições, poderá trazer sérias complicações para as administrações.
Em Cajazeiras, tem informações de que em algumas secretarias existem muitos casos de nepotismo, com contratações de parentes do prefeito e de secretários municipais.

Entendendo o que é nepotismo
Nepotismo é o favoritismo para com parentes, especialmente exercido pelo poder público, favorecimento a esposa ou marido, filhos, sobrinhos, etc. O nepotismo muita das vezes tira a oportunidade de quem tem realmente capacidade para exercer esta ou aquela função e acaba sendo uma forma de engordar a renda familiar.

O MPE tem afirmado que os mais prejudicados com as contratações de parentes e servidores temporários são os próprios trabalhadores. “Servidor sem estabilidade passam a ser subserviente”. As investigações do MPE não têm caráter político, nem perseguição ao trabalho das instituições públicas, mas ‘um saneamento para acabar com uma herança do coronelismo.

JOSELITO FEITOSA
Da Redação do Diário do Sertão

Tags:

“Boca Quente” fala sobre Nilvan, Josival, Gutemberg e narra fato que mais lhe chamou atenção na área policial

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Padre e missionários falam sobre recuperação de dependentes químicos na região de Cajazeiras

DIÁRIO ESPORTIVO

Ao lado de grandes nomes da imprensa, Diário Esportivo debate as rodadas da Série C e D do Paraibano

PARTIU PARA O ATAQUE

VÍDEO: Júnior Araújo diz que José Aldemir vai perseguir servidores que não apoiarem campanha de Paula