header top bar

section content

Zenildo lamenta crescentes gastos com apadrinhados políticos de Sousa e lembra alerta feito pelo TCE-PB

Segundo Zenildo, de janeiro a abril deste ano a prefeitura de Sousa vem aumentando em número de pessoas e gastos com apadrinhados políticos

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

07/07/2016 às 13h01

Zenildo Oliveira conta com o apoio de lideranças políticas fortes para sua pré-candidatura (Foto: DS)

Representante das oposições o sousense Zenildo Oliveira presidente do diretório do PSD na cidade e pré-candidato a prefeito lamentou o crescente gasto com apadrinhados políticos cometidos pela prefeitura municipal de Sousa que de janeiro a abril deste ano  já torrou mais de R$ 4,7 milhões e lembrou do alerta feito ontem (06) pelo o Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) sobre os aos princípios legais de contratações em ano eleitoral.

Segundo Zenildo, de janeiro a abril deste ano a prefeitura de Sousa vem aumentando em número de pessoas e gastos com apadrinhados políticos. Em janeiro a prefeitura tinha 246 comissionados e 372 cargos de excepcional interesse público, já em abril detinha 252 comissionados e 595 cargos de excepcional interesse público. “Já foram torrados com apadrinhados somente nos primeiros meses desse ano R$ 4.798.535,88. Esse dinheiro dava para muita coisa como a melhoria da saúde, pública que está um caos, rever o sucateamento das escolas, melhorias na mobilidade urbana. Mas o prefeito só se preocupa em aumentar a folha de apadrinhados políticos, essa meta nós difere, pois para mim a gestão pública tem que ser do povo para o povo”, afirmou Zenildo.

apadrinhados

Quem pensa como o sousense do PSD é o presidente em exercício do TCE-PB, conselheiro André Carlo Torres Pontes, que encaminhou ofício circular aos prefeitos e dirigentes de Câmaras de Vereadores para que se atenham, nesses casos, aos princípios legais. “Torna-se imprescindível que o administrador verifique com cautela o preenchimento de requisitos previstos em lei para que possa fazer uso dessa modalidade excepcional de contratação, sob pena de ofensa à Carta Magna que estabeleceu o concurso público como regra geral para investidura em cargos, empregos e funções públicas, podendo implicar, caso contrário, a nulidade de tais atos”, diz o ofício aos gestores municipais.

A consulta a essas informações (de modo geral, ou por município) está disponível na página eletrônica do Tribunal de Contas do Estado (www.portal.tce.pb.gov.br).

  Assessoria 

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan