header top bar

section content

Seis jornalistas foram agredidos durante manifestações contra o presidente Michel Temer

Na última quarta-feira (31), um grupo atacou a sede do jornal Folha de S. Paulo.

Por Luzia de Sousa

03/09/2016 às 15h34

A Associação Nacional de Jornais (ANJ) repudiou as agressões e ameaças contra jornalistas e empresas jornalística por parte dos manifestantes contrários ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e por forças policiais.
“Os atos praticados pelos manifestantes foram iniciativas intoleráveis de intimidação. Já as agressões e destruição de registros fotográficos dos acontecimentos por parte de policiais militares contra profissionais devidamente identificados caracterizam violência e arbitrariedade inaceitáveis”, escreveu a associação, em nota.

Na última quarta-feira (31), um grupo atacou a sede do jornal Folha de S. Paulo. Os manifestantes picharam o prédio e atiraram um cavalete na fachada do jornal. No dia seguinte, o fotógrafo Fernando Fernandes ficou ferido após ser atingido por um tiro de bala de borracha, enquanto acompanhava a manifestação que pedia a saída do presidente Michel Temer.

“Não se pode confundir o direito à manifestação com vandalismo, nem manutenção da ordem com violência e censura. A ANJ espera que as autoridades apurem os casos ocorridos ontem, lhes dê o devido tratamento legal e se empenhe de forma permanente em preservar o livre exercício do jornalismo”, diz o texto divulgado pela entidade.

Segundo a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), ao menos seis jornalistas foram agredidos em manifestações contra o presidente Michel Temer nesta semana.

Fonte: http://www.correiobraziliense.com.br/

Créditos: Hellen Leite

DETALHES DO JÚRI

VÍDEO: Secretária revela bastidores do julgamento do caso Érika e diz que houve distinção de tratamento

22 DE AGOSTO

VÍDEO: Prefeitura de Cajazeiras corre para conseguir recapear todas as entradas antes do dia da cidade

"RASGARAM A CONSTITUIÇÃO"

VÍDEO: Para o vice-prefeito de Sousa, Lula é um preso político: “A injustiça dói em qualquer um”

TESTEMUNHO AO VIVO

VÍDEO: Pastor sentenciado a 32 anos de prisão diz que foi visitado por Deus na cadeia e saiu em 30 dias