Política
28/09/2016 às 07h30 • atualizado em 28/09/2016 às 07h35

postado por: Luzia de Sousa

Candidato a prefeito morre a cinco dias de eleição na PB; Foto da urna será do defunto

Segundo o chefe do cartório, este é o único caso onde uma chapa pode mudar de candidato depois do prazo máximo de 20 dias.

Candidato morre a cinco dias do pleito eleitoral

O candidato a prefeito da cidade de Santo André, no Cariri paraibano, Petrônio Matias de Medeiros (PR) morreu aos 71 anos, na manhã desta terça-feira (27). A informação foi confirmada pela prefeitura da cidade, que já decretou três dias de luto oficial. O empresário morreu em casa.

De acordo com a prefeitura, Petrônio Medeiros enfrentava um câncer e recentemente havia passado por uma cirurgia. O empresário era candidato pela coligação “Resgatando Santo André”, chapa que tem como candidato a vice-prefeito, Edson Matias de Medeiros. Petrônio já foi prefeito de Gurjão, quando Santo André era um distrito do município.

De acordo com o chefe de cartório substituto da 56ª Zona Eleitoral, Gleidson Castelo Branco Magalhães, até 14h o órgão ainda não havia sido notificado oficialmente sobre a morte do candidato.

Segundo o chefe do cartório, este é o único caso onde uma chapa pode mudar de candidato depois do prazo máximo de 20 dias que antecedem as eleições. “A coligação pode indicar outro nome para substituir o candidato que morreu. Isso pode ocorrer até a véspera do pleito, sábado (1º)”, disse ele.

Dados na urna
Ainda de acordo com Gleidson Castelo Branco Magalhães, como os dados dos candidatos já foram instalados na urnas eleitorais e elas já foram lacradas para distribuição, no dia da eleição, a foto e dados de Petrônio Medeiros vão aparecer na urna, mas o voto vai ser validado para o candidato que for substituí-lo.

G1PB

Deixe seu comentário