header top bar

section content

POLÊMICA: Prefeito decreta uma semana de ‘feriadão’

Escolas, creches e postos de saúde vão ficar fechados. A medida, que é para cortar gastos, gerou polêmica na cidade.

Por Luzia de Sousa

11/10/2016 às 05h40 • atualizado em 10/10/2016 às 16h44

O feriado de 12 de outubro, dia de Nossa Senhora Aparecida, a padroeira do Brasil, cai na próxima quarta-feira. Apesar de ser no meio da semana, o prefeito de Monte Alegre do Sul (SP) resolveu decretar um “feriadão” durante os cinco dias úteis. Escolas, creches e postos de saúde vão ficar fechados. A medida, que é para cortar gastos, gerou polêmica na cidade.

O prefeito Carlos Albertro Aparecido de Aguiar determinou, por meio de decreto, que “fica suspenso o expediente nas Repartições Públicas Municipais nos dias 10, 11, 13 e 14 de outubro de 2016”.

O documento também ressalta que as atividades essenciais de “limpeza pública, coleta de lixo, serviços da Unidade de Pronto Atendimento Municipal e vigilância de próprios municipais” não vão parar. Assim como o setor de ambulâncias.

Prática antiga
Essa prática do prefeito já aconteceu no ano passado e, apesar da reclamação dos moradores, voltou a ser realidade. A justificativa é a mesma do ano anterior.

“Pra enxugar os gastos e pra fechar a folha de pagamento, poder fazer o pagamento dos funcionários. Enfim, a explicação é por conta da crise financeira”, explica a assistente jurídica da Prefeitura, Patrícia Cesário.

Sem fisioterapia
No entanto, serviços como entrega de leite e fisioterapia, que são oferecidos pelos postos de saúde, não vão funcionar e muita gente se sente prejudicada.

Marli de Souza está desempregada, a mesma situação do marido dela. Eles não têm como comprar o leite das filhas e costumam pegar no posto de saúde. Mas, esta semana eles não terão como pegar o alimento.

“Acho uma piada de muito mau gosto. Falta de respeito muito grande. Uma paralisação para a cidade, né? (…) É alto o nosso imposto. Então, a gente têm direitos, direito de falar, de escola, de saúde “, é o que pensa a dona de casa Débora Andrade de Oliveira

“[Vou] Fazer milagre. Agora não tem mais esse leite, né? Pelo menos para a semana que vem a gente sabe que não vai ter”, afirma.

Apoiado em duas muletas e com pinos em uma das pernas, o ajudante de motorista Cristiano Portilho faz fisioterapia para conseguir voltar a andar sozinho.

“É uma vergonha. Um descaso com a população. (…) Não tem motivo pra isso”, disse.

Sem aulas
A faxineira Daiana Barbosa tem uma filha de 7 anos e não sabe com quem poderá deixá-la durante toda a semana. Segundo ela, as crianças também vão perder pela falta de aulas.

“Vai complicar muito pra mim, porque como eu vou tirar o dinheiro, que já é pouco, das faxinas para pagar alguém para olhar a minha filha?”, explica.

Globo

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan