header top bar

section content

“NÃO SOU HOMOFÓBICO”: Na 1ª sessão do ano da Câmara de Cajazeiras, militante LGBT surpreende com protesto no plenário, e vereador responde na tribuna negando agressão a jovem gay: “O que faltou nesse cidadão foi caráter” – ASSISTA AOS VÍDEOS!

Na sessão de abertura do período legislativo 2017, Neguim do Mondrian voltou a negar que tenha agredido estudantes em festa

Por Jocivan Pinheiro

06/02/2017 às 23h32 • atualizado em 06/02/2017 às 23h37

Mais uma vez o vereador Alyson Lira (Neguim do Mondrian – PSD) se pronunciou publicamente sobre a briga na qual ele, seu irmão e alguns jogadores do Atlético de Cajazeiras se envolveram no último final de semana em um clube de lazer de Cajazeiras durante uma festa. Os estudantes Wildemir Moraes Torres (Tim) e Lila Melo acusam o vereador, juntamente com seu irmão Herley Lira, que é presidente do Atlético, e os atletas do clube de agressão física motivada por homofobia. A jovem Lila Melo prestou queixa na delegacia.

VEJA MAIS: Confusão envolvendo jogadores e dirigentes do Atlético de Cajazeiras em festa termina em pancadaria generalizada e várias pessoas feridas e detidas

Na sessão de abertura do período legislativo 2017, realizada nesta segunda-feira (06), Neguim do Mondrian voltou a negar que tenha agredido os estudantes e que seja homofóbico. O pronunciamento do vereador aconteceu em resposta a um jovem militante do movimento LGBT que havia acabado de realizar uma intervenção artística surpresa no plenário como forma de criticar a violência contra gays, lésbicas, travestis e transexuais na cidade (assista no vídeo abaixo).

Vereador Alysson Lira (Neguim do Mondrian)

Na tribuna, Neguim relatou novamente sua versão do caso, ratificou seu discurso de que não é homofóbico e voltou a afirmar que estava no meio da confusão apenas tentando separar os brigões e que em nenhum momento agrediu os estudantes.

– Todos me conhecem, eu não precisava nem estar aqui me defendendo. Tenho 34 anos e nunca fui à porta de uma delegacia. Jogaram tudo pra mim porque eu sou vereador. Se eu não fosse, essa confusão tinha morrido lá. Não agredi ninguém, só peguei pra segurar, pra apartar, e agora estão me incriminando, me chamando de homofóbico, de tudo – falou o parlamentar no início do discurso.

Jovem realiza intervenção artística na Câmara para protestar contra violência a LGBT’s

Em seguida, Neguim do Mondrian disse que as provocações e agressões partiram do estudante, que, segundo o vereador, agiu sem caráter. Para reforçar que não é homofóbico, Neguim destacou sua amizade com o colega vereador Jucinério Félix (PPS), que é homossexual assumido.

– Por ser homossexual, eu vou ter o direito de chegar numa festa e agredir uma pessoa, estar incomodando uma pessoa? Para ser homossexual, mulher ou homem, a gente tem que saber respeitar. A pessoa tem que aprender a ser respeitada. Eu estive numa viagem com o nobre vereador Jucinério, dormi no mesmo quarto do hotel, mas sabe qual é a diferença? É que o nobre vereador Jucinério é homossexual que sabe respeitar as pessoas, que sabe entrar e sabe sair. Respeito todos os homossexuais, tenho vários amigos, como é que eu sou homofóbico? Eu sei respeitar a opção sexual de todos. Para mim não importa, o que importa é ter caráter, e o que faltou nesse cidadão foi caráter – declarou o parlamentar se referindo ao estudante Tim.

Assista à intervenção do jovem militante LGBT que surpreendeu a todos no plenário

DIÁRIO DO SERTÃO

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares