header top bar

section content

Juiz nega adiamento de audiência e mantém data para ação que pede ‘cabeça’ dos eleitos em Marizópolis; Advogados pedem ‘opinião’ do TRE

A AIME foi movida pela chapa do ex-candidato a prefeito da cidade, Miguel Neto Lins de Sousa (PP)

Por Luzia de Sousa

05/04/2017 às 17h08 • atualizado em 05/04/2017 às 17h18

Zé de Pedrinho, prefeito de Marizópolis (foto: Diário do Sertão)

O juiz da 35ª Zona Eleitoral de Sousa, Fabiano Graças Costa negou nessa terça-feira (4), um recurso dos advogados do prefeito de Marizópolis, José Lins Braga (Zé de Pedrinho-PSDB), que pediam adiamento da audiência agendada para o próximo dia 27 de abril deste ano, na ação de Ação de Impugnação de Mandato Eletivo (AIME) contra a chapa vitoriosa nas eleições do ano passado, alegando crimes eleitorais e abuso do poder econômico.

Veja mais!

+ Oposição ajuíza Ação de Impugnação de Mandato contra prefeito da região de Sousa e promete ‘derrubar’ eleito; “Tenho provas e vídeos de crimes eleitorais”

+ Votação da câmara de Marizópolis é iniciada com confusão e população é retirada. VÍDEO!

+ Herança? Comando de entidade passa do prefeito para o filho na região de Sousa

+ USOU E ABUSOU? Prefeito da região de Sousa é acusado de usar máquinas do PAC para ganhar voto e após ficarem sucateadas abandonar em terreno. VEJA AS FOTOS!

Os advogados pediam ainda, o encaminhamento dos autos para o Tribunal Regional Eleitoral, que também não foi aceito pelo juiz da comarca local, que manteve o agendamento da audiência. Segundo informações chegadas a nossa reportagem, os advogados pediram que o processo fosse encaminhado ao TRE para que fosse analisado a semelhança da ação ao processo da cidade de Nazarezinho, também na região de Sousa, que culminou com a decretação de nova eleição.

A AIME foi movida pela chapa do ex-candidato a prefeito da cidade, Miguel Neto Lins de Sousa (PP), e segundo ele, seria semelhante a ação que cassou o mandato do prefeito eleito de Nazarezinho, onde o juiz determinou novas eleições.

Entenda
O oposicionista alega que os eleitos usaram máquinas do PAC para realizar serviços de eleitores e angariar votos durante o período eleitoral.

A denúncia tem vídeos gravados, que comprovaria a conduta vedada do então candidato a prefeito da cidade sertaneja, além, de acusar Zé de Pedrinho de aumentar a folha de pagamento com contratados e comissionados em 65,7% durante o período eleitoral.

DIÁRIO DO SERTÃO

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan