header top bar

section content

Petista acusa presidente do PSOL e insinua que se Gobira ganhar em CZ quem vai administrar é Gildemar

De acordo com Zé Maria, o seu colega de universidade fugiu de uma conversa com PT depois de recusar também aliança com o PMDB de Cajazeiras.

Por

27/01/2016 às 07h00

O professor José Maria (PT) usou o Facebook nessa terça-feira (26), para atacar o presidente do PSOL, o também professor Gildemar Pontes. Segundo o petista, Gildemar Pontes se acha com “rei na barriga”.

De acordo com Zé Maria, o seu colega de universidade fugiu de uma conversa com PT depois de recusar também aliança com o PMDB de Cajazeiras.

O petista ainda alfinetou o presidente do PSOL, que já lançou o nome do ex-candidato a deputado federal, Antonio Gobira a pré-candidato a prefeito na Terra do Padre Rolim.

VEJA TAMBÉM

► Professor universitário denuncia prefeitura, MP e empresário por máfia do Carnaval

“Pensa que vai administrar Cajazeiras. Ledo engano. Vão se ferrar. Ninguém perde por esperar”, escreveu o petista insinuando que Gildemar Pontes vai governar Cajazeiras, caso Gobira ganhe a campanha de prefeito.

Em reposta, o presidente do PSOL disse que Zé Maria está querendo tumultuar o processo na cidade e adiantou que o partido nunca foi chamado para conversar sobre alianças políticas em Cajazeiras.

Os desinformados que proliferam esta ideia são de uma falsa ingenuidade ou de um mau-caratismo” , despistou Gildemar Pontes.

Ele foi pré-candidato a prefeito de Cajazeiras em 2012 e conseguiu 702 votos. O vereador mais votado no município levou 1.468 votos e o menos votado tirou 631 sufrágios.

DIÁRIO DO SERTÃO

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com o Ministério de Louvor: Fonte de água da vida

SAÚDE MENTAL

VÍDEO: “Psicologia no Ar” reestreia na TV debatendo as dúvidas e estereótipos que os psicólogos carregam

ENTREVISTA

VÍDEO: Com demonstrações ao vivo, fisioterapeuta cajazeirense explica como funciona a Quiropraxia

VÍDEO!

CONTRA MÃO: Aliado do prefeito de Cajazeiras critica políticos de Brasília, mas admite votar em “golpista”