header top bar

section content

Última sessão de 2015 da Câmara aprova orçamento da prefeitura e entrega terrenos a famílias de Divinópolis

Os dois projetos foram aprovados por unanimidade, mas não sem críticas e ressalvas da bancada de oposição

Por

01/12/2015 às 15h48

A última sessão ordinária do período legislativo 2015 da Câmara Municipal de Cajazeiras, ocorrida nesta terça-feira (30), não foi diferente das demais sessões do ano, sempre marcadas por acaloradas discussões entre parlamentares de situação e oposição.

Diante de um auditório lotado, a Câmara votou a LOA (Lei Orçamentária Anual) do município e a entrega de terrenos para famílias do distrito de Divinópolis. Os dois projetos foram aprovados por unanimidade, mas não sem críticas e ressalvas da bancada de oposição.

De acordo com o vereador Jucinério Félix, os terrenos de Divinópolis eram de um empresário e foram adquiridos pela prefeitura através de uma troca com outro terreno localizado em Cajazeiras. Só que, segundo o parlamentar de oposição, o terreno de Cajazeiras custa cerca de 500 mil reais, enquanto que os de Divinópolis valem apenas 22 mil.

Já o vereador Marcos do Riacho do Meio questionou por que a prefeitura não entregou casas prontas ao invés de apenas terrenos. Segundo ele, os recursos do programa federal Minha Casa Minha Vida não foram cortados e seria possível construir casas populares no local.

A previsão orçamentária do município para 2016 também foi aprovada por unanimidade, mas o vereador Jucinério Félix discordou da diferença de valores nos orçamentos das secretarias de Políticas Públicas, que ele considera importantíssima, e de Articulação Política, que para ele não é tão importante e só serve para fazer propaganda de governo. Jucinério ficou indignado ao saber que o orçamento para Políticas Públicas é menor que o orçamento de Articulação Política.

Jucinério lembrou ainda que em 2014 a prefeitura solicitou da Câmara mais de um milhão de reais na LOA para cavar poços artesianos, mas não cumpriu com essa meta. De acordo com seus cálculos, o valor daria para cavar cerca de 700 poços em 2015, mas a prefeitura não teria cavado nem dez. Para 2016 o valor foi menor: cerca de 700 mil reais. Ele pediu vigilância por parte dos vereadores e da população.

DIÁRIO DO SERTÃO

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan