header top bar

section content

Para colunista, prefeitos não demitem por causa das eleições. “Se corta um aliado, perde cabo eleitoral”

Jarismar Pereira acredita que gestores não demitirão em massa no fim do ano e por causa disso as prefeituras continuarão sofrendo com a crise econômca

Por

17/11/2015 às 16h17

No Direto ao Ponto dessa semana, o comentarista político Jarismar Pereira expôs o principal dilema dos prefeitos que pretendem se reeleger em 2016: manter um grande número de funcionários comissionados para ajudarem nas campanhas, porém com isso deixar a crise econômica nos cofres públicos ainda mais acentuada, ou demitir os comissionados para cortar gastos e, assim, perder os cabos eleitorais.

Ele acredita que os gestores não promoverão demissões em massa no fim do ano e por causa disso as prefeituras continuarão sofrendo financeiramente. Para Jarismar, demitir um comissionado é perder um cabo eleitoral.

“Se tem crise… Se dizem que as prefeituras estão no vermelho, porque manter 200, 300… tem prefeituras do sertão que têm até 400 cargos comissionados? Não seria mais fácil diminuir esses cargos, cortar gratificações? Mas é isso que os prefeitos que concorrem à reeleição não podem fazer de maneira nenhuma, porque se tu corta um aliado, tu vai perder um cabo eleitoral”, afirmou.

DIÁRIO DO SERTÃO

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares