header top bar

section content

Léa revela que governador pediu retratação; Aliado de RC contesta e diz que colega errou

“Melhor está com a cara limpa do que voltar atrás por uma coisa que não tinha feito por maldade”. Declarou a vereadora Léa Silva

Por

10/11/2015 às 18h00

De volta à Câmara Municipal de Cajazeiras nessa segunda-feira (9), a ex-secretária da Casa Civil Léa Silva (DEM) discursou na tribuna da Casa Otacílio Jurema e assegurou que não há qualquer ‘arranhão’ na relação política com o governado Ricardo Coutinho (PSB), além de agradecer a oportunidade de ocupar o cargo estadual por alguns meses.

A vereadora explicou já havia conversado com o ex-prefeito Carlos Antonio para entregar o cargo no mês de janeiro, pois só ficaria em João Pessoa até o final deste ano, mas as coisas se anteciparam ao seu planejamento.

Veja mais:

Secretário de Ricardo Coutinho volta a se pronunciar sobre hemodiálise de Cajazeiras, tacha movimento de criminoso e dispara: “Usa o sofrimento alheio por dinheiro. É maldade"

Ricardo e Carlos Antônio se estranham e crise política respinga em Léa Silva. Veja!

A ex-secretária adiantou que estava tratando do assunto pela última vez e revelou: “O governador pediu que eu me redimisse. Eu não tinha porque me redimir porque seria covarde e covarde não sou. Desejamos a um cidadão cajazeirense que ele seguisse em frente. Em nenhum momento estava falando com o vice-prefeito, fazendo apologia política”.

Léa Silva deu razão ao governador quanto a sua demissão, mas lamentou da forma que ocorreu sua exoneração. “Melhor está com a cara limpa do que voltar atrás por uma coisa que não tinha feito por maldade”.

O outro lado
Marcos Barros (PSB) deu boas vindas a colega no seu retorno a Casa, mas discordou quanto a da  vereadora quanto ao comentário feito na postagem do vice-prefeito Júnior Araújo (PTB), que tachou o governador de perseguidor.

“Concordo em 90% o que vossa excelência falou aqui, mas vossa excelência errou em um ponto: De não ter defendido o governador quando ele foi atacado pelo atual vice-prefeito quando disse que a Saúde do estado era de perseguição”.

O socialista relembrou que a campanha do governador foi iniciada na casa de Léa em Silva em Cajazeiras, mas declarou que o governador foi exposto pelo vice-prefeito como perseguidor. “Ele foi exposto e não houve nesse momento nenhuma defesa”.

DIÁRIO DO SERTÃO

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan