header top bar

section content

Vereadores de Cajazeiras se reúnem com deputado e aliado de Denise manda recado: “Eles não mandam em mim”

O aliado da prefeita de Cajazeiras chegou a tachar a coligação proposta pelo grupo da situação de "Chapão da Morte". Vídeo!

Por

02/06/2015 às 13h36

O vereador Ivanildo Dunga (PMN) usou a Tribuna da Casa Legislativa para repudiar os colegas, que segundo ele, estava ‘fiscalizando’ a vida da prefeita Denise Albuquerque (PSB) e aproveitou para revelar sua insatisfação após reunião com o também vereador Eriberto da Cagepa (PTB), onde aliados da situação teriam feito confidências ao líder político Carlos Antonio (DEM).

Sem esconder o clima tenso com o grupo político que faz parte, a situação, Ivanildo Dunga mandou um recado duro para prefeita e seu esposo. “Vou dar o meu recado: Não é a prefeita nem Carlos Antonio que vai determinar dia, horário e o lugar para o PMN se reunir em Cajazeiras”.

Indignado, ele destacou que o parlamentar que não tem autonomia de se reunir com o seu partido não é digno de ocupar o cargo. “Entregue o cargo”. O vereador fez questão de enfatizar: “Se for para pedir autorização a Carlos Antonio para me reunir eu não faço não”.

Veja mais: 

♪Dói levar gelo♪ Imprensa estadual destaca queda e desgaste no grupo da prefeita de Cajazeiras 

Sem empolgação, prefeita de Cajazeiras tem 62% de reprovação; 51% avaliaram gestão de Denise Albuquerque como péssima. Confira! 

Ao lado de Adjamilton, Zé Aldemir anuncia saída do partido e diz: 'Não devo a Denise'

Dunga não quis revelar o nome do vereador que informou a Carlos Antonio sobre a reunião do grupo, onde o líder cajazeirense não estava ciente, mas assegurou: “Não foi Marcos Barros não”.

A polêmica foi gerada porque o deputado José Aldemir (PEN) participou da reunião com os vereadores e Eriberto da Cagepa apoiou o parlamentar e o senador Cássio Cunha Lima nas eleições passadas a revelia do grupo de situação. O vereador explicou que José Aldemir não foi convidado, mas recebia qualquer pessoa porque a reunião não era secreta.

Segundo Dunga, a reunião entre vereadores ocorreu visando as eleições de 2016, pois não aceitam a coligação proposta pelo atual grupo, que chegou a tachar de “Chapão da Morte”, pois o candidato só conseguiria se eleger com mais de 1500 votos cada um.

Acompanhe o desabafo de Ivanildo Dunga!

DIÁRIO DO SERTÃO

XEQUE-MATE

VÍDEO: Vereador de Cajazeiras e educadores esclarecem polêmicas sobre a identidade de gênero nas escolas

DIÁRIO ESPORTIVO

Tudo sobre as novas contratações e a preparação dos times para o Campeonato Paraibano 2018

PSICOLOGIA NO AR

VÍDEO: Psicólogos debatem comportamento do ‘stalker’ nas redes sociais e quando o amor se torna obsessão

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Batista Independente