header top bar

section content

Juiz decide que vereadores envolvidos no esquema “Fantasma” retornem; promotor quer afastamento

Os vereadores são suspeitos de envolvimento no esquema de “Funcionário fantasma” na Câmara Municipal de Sousa. Confira!

Por

27/03/2015 às 11h57

 
 Eduardo Medeiros, ex-presidente da Câmara Municipal (Foto: DS)               Júnior de Nedimar, vereador (Foto: Diário do Sertão)

Depois de mais de um ano afastados da Câmara Municipal de Sousa, os vereadores Eduardo Medeiros (PTB), e Nedimar de Paiva Gadelha Júnior (PSD), mais conhecido como Júnior de Nedimar, vão retornar à Câmara Municipal. A decisão do retorno dos parlamentares, foi do Juiz da 4ª Vara da Comarca de Sousa, Diego Fernandes Guimarães durante audiência no Fórum Municipal de Sousa na quinta-feira (26).

Os vereadores são suspeitos de envolvimento no esquema de “Funcionário fantasma” na Câmara Municipal de Sousa. De acordo com o advogado Jonhson Abrantes, que realiza a defesa dos vereadores envolvidos no processo, a audiência contou com 13 testemunhas, que começou às 9h e acabou às 15h.  

Segundo o promotor Leonardo Quintas, os vereadores e servidores da Câmara estariam envolvidos em um esquema de desvio de verbas públicas destinadas a cargos de assessor de vereador. 

“No final da audiência, o promotor pediu que fosse renovado o afastamento dos vereadores, porém, os advogados de defesa dos réus, contestaram o argumento do promotor, relatando que havia um equivoco na decisão judicial anterior que pedia o afastamento dos parlamentares até o final do julgamento. O juiz não acatou a recomendação da promotoria e logo em seguida determinou o retorno dos vereadores à Câmara Municipal de Sousa”, disse Johnson.

Com o retorno de Júnior de Nedimar e Eduardo Medeiros, os suplentes Adilmar de Sá Gadelha, mais conhecido como Cacá Gadelha (PSD) e Jucélio Marques deixarão seus trabalhos na Casa Otacílio Gomes de Sá.


                                        Leonardo Quintans, Promotor de Justiça do Ministério Público Estadual (Foto: DS)

MP vai recorrer
O processo será devolvido ao Ministério Público que tem 20 dias para apresentar as alegações finais. “houve a decisão em audiência pelo retorno dos vereadores, mas nós discordamos e vamos apresentar recurso junto ao Tribunal de Justiça da Paraíba para pedir afastamento dos réus", disse Leonardo Quintans.

DIÁRIO DO SERTÃO

ENTREVISTA

VÍDEO: Programa Psicologia no Ar recebe professor doutor de Cajazeiras pra falar sobre Psicologia Social

INTERVIEW

VÍDEO: Autor do filme “Memória Bendita” fala sobre os desafios de promover cultura na região de Sousa

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Fonte de Água da Vida

MARIA CALADO NA TV

Maria Calado na TV recebe diretamente do Rio Grande do Norte, Fábio Carvalho; CONFIRA!