header top bar

section content

As declarações de Carlos Rafael, o acidente envolvendo a prefeita de Cajazeiras e a liberação da ‘prostituição’ estão na Faisqueira

A coluna também traz os bastidores da festa de Cajazeirenses e Cajazeirados em Brasília que reuniu várias personalidades. Confira todos os detalhes aqui!

Por

11/05/2014 às 19h36

No estaleiro
A prefeita de Cajazeiras, Denise Albuquerque, sofreu recentemente um pequeno acidente e desmantelou um pé e foi obrigada a calçar uma bota longa de gesso. A primeira-dama do Estado, jornalista Pâmela Bório, para não “ficar por baixo”, caiu do cavalo e quebrou também um pé. Um gaiato disse: “pia, a mulher do governador só quer ser Denise”. 

Estoque de cueca
O ex-prefeito de Cajazeiras, Carlos Rafael, andou falando de que não teria gostado da posição política do prefeito de Bernardino Batista, Gervásio Gomes, por ter abraçado o projeto político de reeleição de Ricardo Coutinho. Tanto Gervásio quanto Rafael são do PMDB. Gervásio é peemedebista desde menino e Rafael se filiou recentemente e em resposta a ele, disse que o ex “troca de partido como quem troca de cueca”. Um popular sapecou: Carlos deve ter um bom estoque de cueca em casa, porque senão não dar nem tempo de lavar as bichinhas. 

Rumo a Brasília
O vereador Ivanildo Dunga ao ser indagado por que não foi na comitiva de vereadores cajazeirenses para uma festa em Brasília, sapecou: só a passeio e para ser divertir não me interessa, agora em janeiro do próximo ano, estarei lá como deputado federal. Dunga é pré-candidato. Um popular ao ouvir a resposta do edil sapecou: tu achaste pouco ou quer mais, menino!

Exame de próstata
O fotografo do Gazeta, José Cavalcante, ao ser indagado como tinha sido o vôo de avião para Brasília, aonde foi participar da festa da AC2B e realizar uma exposição de fotografias de sua lavra,  disse: “é igual ao exame de próstata, no inicio você fica com medo, mas depois termina gostando”. Cavalcante disse ainda que andar em garupa de moto é negócio para matuto, o bom mesmo é voar.

Sem defesa
A vereadora e secretária da prefeitura de Cajazeiras, Léa Silva, tem causado tanto ciúme entre seus pares, ao ponto de quando os edis mirins da oposição fazem criticas ao seu trabalho como gestora da Ação Social, nenhuma voz tem se levantado em sua defesa, nem mesmo do líder da prefeita na Câmara. Léa tem respondido: “não mando e não peço a prefeita me delegar serviços e ações, porque os faço com o maior zelo e empenho, o resto não importa”.

“ Prostituição sem clandestinidade”
A profissão mais antiga do mundo vai deixar de ser clandestina: um Projeto n° 4.211/2012, conhecido como Lei Gabriela Leite, propõe regulamentar a prostituição no Brasil e assegurar às profissionais do sexo o direito ao trabalho voluntário e remunerado. 

“Prostituição sem clandestinidade” 2
O texto descriminaliza as casas de prostituição e autoriza até mesmo a cobrança de valores devidos na Justiça, nos casos em que os clientes não pagam o preço combinado, ou seja, passem o famoso xexo. O PL de autoria do deputado Jean Wyllys (PSOL/RJ), classifica como profissional do sexo toda pessoa maior de 18 anos que presta serviços sexuais mediante remuneração. 

“Prostituição sem clandestinidade” 3
A proposta estabelece que esse serviço seja passível de cobrança de pagamento, mas proíbe a exploração sexual, que seria a apropriação de mais de 50% do valor auferido com o serviço sexual. Pela proposta, a prostituta poderia trabalhar como autônoma, coletivamente em cooperativas ou em casas de prostituição – que passariam a ser permitidas. O projeto também concede às prostitutas direito de aposentadoria especial aos 25 anos.

“Puta Cultura” 
Mesmo antes de esta lei ser aprovada, na capital da Paraíba, já foi instituída o “Bolsa Puta” , através de um convênio celebrado entre a Funjope e a Associação das Prostitutas da Paraíba (APROS), que tem como objetivo discutir a cidadania das profissionais do sexo através de ações culturais. Alguém declarou que o legislativo “negligencia direitos de minorias sociais, a prostituição no Brasil é legal e reconhecida pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), porém sua prática carece de um marco regulamentador, que propicie segurança e amparo legal para “as profissionais do sexo."

Locadora de Mulher
Não faz muito tempo, em Cajazeiras, uma cidadã abriu um estabelecimento “comercial”, vizinho ao Cemitério Coração de Maria e mandou fazer um letreiro na fachada do prédio: “Locadora de Mulher” e fez divulgar o dia e a hora da inauguração e o resultado foi constrangedor e a proprietária foi parar na delegacia, depois da reação de uma grande parcela da sociedade. Hoje, diante destes novos fatos, esta cidadã, que depois teria se tornando freira, já não precisasse correr da policia e nem ter de fechar seu estabelecimento. Sinais dos tempos!

Locadora de mulher 2
Na década de 50, também foi fechado um estabelecimento “comercial”, que ficava colado ao muro do Cemitério Coração de Maria, onde funcionava o mais famoso cabaré de Cajazeiras: o “Ferro de Engomar”, por pressão das beatas e a pedido de Frei Damião, que na última noite de missões, no patamar da igreja de Nossa Senhora de Fátima, bradou: “só volta a Cajazeiras no dia em que o cabaré sair detrás do cemitério”. O prefeito Otacílio Jurema, velho solteirão e freqüentador assíduo do ambiente, o transferiu para a Zona Sul, na Estrada de Jatobá, próximo a Pedra do Galo e ficou conhecido como A Palha. “Elas” faziam parte do poder local. 

GAZETA DO ALTO PIRANHAS

Tags:

“Boca Quente” fala sobre Nilvan, Josival, Gutemberg e narra fato que mais lhe chamou atenção na área policial

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Padre e missionários falam sobre recuperação de dependentes químicos na região de Cajazeiras

DIÁRIO ESPORTIVO

Ao lado de grandes nomes da imprensa, Diário Esportivo debate as rodadas da Série C e D do Paraibano

PARTIU PARA O ATAQUE

VÍDEO: Júnior Araújo diz que José Aldemir vai perseguir servidores que não apoiarem campanha de Paula