header top bar

section content

Ex-secretário de Ricardo Coutinho revela que pode abandoná-lo e diz: “Veneziano vai para 2º turno” Ouça!

Ele criticou o movimento do “Já Ganhou” desde que Cássio anunciou sua pré-candidatura, confiando na liderança de Ricardo Coutinho e de Veneziano.

Por

12/04/2014 às 00h19

Efraim fala de destino político para 2014

O ex-secretário de Infraestrutura do Estado, ex-senador Efraim Moraes e presidente estadual do DEM revelou nessa sexta-feira (11), que seu partido não está rachado, pois ainda há decisão sobre apoio para 2014, mas reiterou sua preferência pelo atual governador Ricardo Coutinho (PSB).
O ex-senador declarou que as divergências dentro do partido são permitidas. “Não posso obrigar ninguém a votar em A ou B”

Majoritária
Perguntado sobre a possibilidade de conseguir vaga na chapa de Ricardo Coutinho como vice-governador, o presidente do DEM respondeu: “Sinto-me a vontade para ficar a disposição do meu partido. Vamos pleitear vaga na chapa do governador”

PMDB
O político declarou que não acredita que Veneziano esteja fora do segundo turno das eleições deste ano e disse: “PMDB tem história e Veneziano estará no páreo no segundo turno”

Ele criticou o movimento do “Já Ganhou” desde que Cássio anunciou sua pré-candidatura e alfinetou: “Eleição não se ganha antecipada nem com pesquisas”

Partido
Efraim revelou que se o partido decidir apoiar outro candidato a Governo do Estado, ele vai acompanhar a decisão do partido e deixar Ricardo Coutinho de lado

Ouça áudio!

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:
"TRAÍRA"

EXCLUSIVO: Rosilene rompe o silêncio, se solidariza com portais, diz estar arrependida em apoiar Amadeu na FPF e pede desculpas aos clubes

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Em Continência ao Senhor Jesus recebe os adoradores por excelência da Igreja Luz da Vida; Veja!

MARIA CALADO NA TV

Maria Calado na Tv recebe Guilherme Costa e Pisada do Chefe de Joca Claudino – PB; Confira!

EX-REITOR DA UFCG

VÍDEO: Thompson Mariz quer Ricardo no Senado e confirma João Azevedo para governador: “Não tem plano B”