header top bar

section content

Veja: Após pressão, Reitor garante adesão a Ebserh e novo hospital de CZ já tem terreno para doação

O Reitor destacou que a adesão a empresa é a única opção para garantir a continuidades dos serviços de saúde. FOTOS!

Por

29/01/2014 às 18h31

Autoridades e representantes de diversos segmentos da sociedade de Cajazeiras e região, se reuniram na Câmara de vereadores nessa terça-feira (28), para debaterem a polêmica sobre a perda de recursos para construção de um novo hospital no município, o Hospital Universitário, com investimentos de quase R$ 2 milhões.

O novo hospital é projetado para 200 leitos, de média e alta complexidade, que foi contemplado pelo programa “Mais Médicos”, previsto para iniciar ainda este ano, porém a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) não fez a adesão a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que tem responsabilidade de administrar os Hospitais Universitários em todo Brasil por resistência de um grupo em Campina Grande, que discorda da atuação da empresa.

O que também está em jogo em Cajazeiras é a conclusão do processo de federalização do Hospital Universitário Júlio Bandeira (HUJB).

A prefeita de Cajazeiras, Denise Albuquerque (PSB), o prefeito de Santa Helena, Emmanuel Messias (PMDB) e a prefeita de Monte Horebe, Cláudia Dias (DEM) participaram do evento, que durou cerca de três horas.

Denise disse que acredita na força do diálogo. “Acreditamos que essas pessoas que estão contra a adesão da empresa vão se sensibilizar com a situação”

Cláudia Dias, que também é diretora da AMASP (Associação dos Municípios do Alto Sertão Paraibano), assegurou que participará de todas as movimentações em prol de melhorias para o Sertão. “Vamos mobilizar todos os prefeitos da região para nos conseguirmos os nossos objetivos, que é melhoria para o nosso povo”.

O representante do MAC (Movimento dos Amigos de Cajazeiras), o empresário Alexandre Costa afirmou que a reunião foi realizada com êxito. “Contamos com sociedade, com a classe política e o apoio da UFCG”.

Alexandre revelou que há uma família tradicional de Cajazeiras que está disposta a doar o terreno de três hectares para a construção do novo hospital na cidade.

O Reitor da UFCG, Edilson Amorim afirmou que a reunião em Cajazeiras foi muito importante, pois pode perceber a mobilização e articulação política e social de toda região.  “Não imaginei que tivesse tanta gente para defender um projeto da universidade” 

Edilson conclui a sessão assegurando que vai tentar convencer o Conselho Deliberativo de Campina Grande que a adesão a Ebserh é a púnica opção de manter os serviços de saúde funcionando.

Ele disse ainda, que em caso de resistência, vai decidir internamente e aderir a empresa para assegurar os serviços de Campina Grande a Cajazeiras. “Esse novo hospital vai gerar 1200 empregos”

Veja também: Exclusivo: Município de Cajazeiras ganhará mais um Hospital Universitário. Veja vídeo!

Entenda
A diretora geral do Hospital Universitário Júlio Bandeira (HUJB), Mônica Paulino demonstrou muita preocupação ao relatar atual situação da unidade de Saúde cajazeirense.

Mônica lembrou que a responsabilidade da prefeitura em manter os profissionais de saúde acaba no próximo dia 27 de janeiro de 2014, porém, a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) não fez a adesão a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que é responsável pela contratação dos profissionais.

Segundo a diretora, a situação de Cajazeiras não foi solucionada porque o Conselho Deliberativo do Hospital Universitário Alcides Carneiro (HUAC), de Campina Grande não aceitou aderir à empresa. “O impasse foi gerado desde o ano de 2012”.

Ela explicou que o reitor da UFCG, Edilson Amorim tentou resolver o problema nessa sexta-feira (20), mas a reunião foi cancelada pela total impossibilidade de qualquer discussão, pois houve invasão dos manifestantes contrários, liderada pela ADUFCG (Associação dos docentes da Universidade Federal de Campina Grande) e pelo DCE (Diretório Central dos Estudantes).

Perdas
Mônica revelou que há risco de quebra na continuidade dos serviços prestados pelo HUJB, pois em fevereiro poderá estar sem profissionais para realizar os atendimentos à população.

A diretora disse ainda, que a cidade de Cajazeiras poderá perder a construção do novo hospital de 200 leitos, de média e alta complexidade, que foi contemplada dentro do programa “Mais Médicos”, prevista para iniciar em 2014, já que o planejamento e coordenação destas obras estão também a cargo da Ebseh.

Responsabilidade
Mônica lembrou ainda, que o HUJB pertence oficialmente a universidade, e ressaltou a importância dos dois hospitais para consolidação dos cursos na área de saúde em Cajazeiras, além de fortalecer a rede de atendimento.

Veja vídeo!

DIÁRIO DO SERTÃO

DIÁRIO ESPORTIVO

Diário Esportivo recebe o professor Sérgio Cunha divulgando o IV Open paraibano de Karatê; Confira!

CASA NOVA

Locutor esportivo troca de emissora de rádio em Cajazeiras e revela mágoa: “Tomei uma pancada violenta”

NOVIDADES

VÍDEO: Novo padre da Paróquia São João Bosco confirma que pretende revitalizar a Praça Camilo de Holanda

AO VIVO NA TV

BOMBA! Ator cajazeirense revela que foi estuprado quando era coroinha de igreja: “Fui pra missa chorando” – ASSISTA!