header top bar

section content

Ex-candidato a prefeito de Sousa detona André, elogia RC e dispara: ¨Eu sei o que é passar fome¨

Ao falar dos pais, o líder comunitário se emocionou, contou os últimos dias do seu pai, que faleceu há alguns anos.

Por

29/11/2013 às 20h25

Em uma polêmica entrevista, o Programa Frente a Frente da TV Diário do Sertão, apresentado pelo jornalista Jackson Queiroga, recebeu esta semana o líder comunitário, ex-candidato a prefeito e representante do movimento dos sem-teto em Sousa, Jota Cândido (PSOL).

Em mais de uma hora e meia de entrevista ele falou sobre diversos assuntos, incluindo vida pessoal, infância pobre na zona rural, mudança para João Pessoa e depois a ida para São Paulo, em busca de uma vida melhor. Lá, segundo ele, Jota Cândido teve sua primeira experiência junto ao movimento sindical, abrindo seus horizontes em relação a luta pelos trabalhadores e posteriormente sua entrada na vida pública. 

Visivelmente entusiasmado e querendo mostrar a sua atuação junto ao movimento popular de Sousa, o comunitarista respondeu a perguntas explanou sobre diversos temas e participou do quadro “Que nota você dá”, que tem formato polêmico, onde o convidado tem que se posicionar dando notas de dez ou zero a questões ou personalidades propostas pela produção do programa.

Notas dez
Cândido, contrariando alguns, deu nota dez às ações do governo do Estado em relação aos sem-teto. O Governo do Estado mantém inacabadas centenas de casas no bairro “Projeto Mariz” em Sousa, por esse motivo é alvo de críticas severas de populares na cidade. “A culpa não é desse governo, as casas não foram entregues desde o governo Maranhão, passando por vários governadores”, argumentou. 

“Pela primeira vez os sem-teto são ouvidos no processo de entrega de casas”, disse o Jota Cândido elogiando a CEHAP, Companhia de habitação do Estado da Paraíba.

No momento em que dava nota dez ao movimento popular da cidade ele falou sobre a recente briga com o blogueiro Fernando Perissê, a quem era aliado e em conjunto, falava a favor dos sem-teto. “Lamento a gente ter rompido, mais ao mesmo tempo agradeço, pois bom é saber com quem a gente tá lidando”

Se referindo ainda a Fernando Perissê, Jota Cândido afirmou: “Me sinto muito feliz, eu sei com quem agora eu tô lutando, o meu lado é o povo e o lado dele é a administração pública, respeito a decisão dele mais prefiro ficar com o povo. Infelizmente ele debandou, foi servir aos senhores”, concluiu Cândido alfinetando seu ex-aliado.

Ao falar dos pais, ao dar-lhes nota dez, o líder comunitário se emocionou, contou os últimos dias do seu pai, que faleceu há alguns anos. Sobre a mãe ele afirmou que hoje mora próximo a ela e tem um contato muito próximo.

Notas zero
O aluguel social, programa do governo municipal para os que perderam suas casas, sobretudo por ordem judicial, segundo Jota Cândido está só papel e não beneficia ninguém. “Não passa de uma enganação o prefeito só pagou dois meses a duas pessoas e só”, afirmou ele.

Para avaliar a administração atual do Prefeito de Sousa André Gadelha, Cândido refletiu sobre diversas áreas, dando zero a todas elas. “É uma administração familiar, é uma administração caseira”, disse ele ao informar que havia, segundo ele, familiares de André em diversas repartições da prefeitura.

“Não houve avanços na educação, na saúde e nem em nenhuma outra área”, enfatizou o comunitarista completando que, além desses problemas, outro fato negativo é que, de acordo com Cândido, no governo atual não há transparências nas ações. 

Em seguida ele se deparou com outro tema que chama a atenção dos sousenses, o DAESA, empresa que distribui água, e coleta esgotos e resíduos sólidos no município. Fez severas críticas a sua diretora Margela Elias questionando o porquê de sua admissão como diretora daquele órgão. “Aí eu pergunto adiretora do DAESA está por qual critério? O critério é político, é claro que é por causa dos conchavos e negociatas politicas”, revelou Cândido visivelmente contrariado.

Ao dar nota zero às ações implementadas na prefeitura contra a falta de moradias, ele afirmou ser importante para a cidadea criação de uma Central única de Favelas. “Não vejo nada feito pelo município para mudar essa realidade e é bom ressaltar que o Projeto minha casa, minha vida é o Governo Federal, a prefeitura quer pegar carona e as casas que serão entregues não foram construídas no governo de André”.

A Câmara Municipal de Sousa foi alvo também da mira de Jota Cândido que detonou a Câmara com críticas vorazes aos parlamentares mirins da cidade sorriso. “Aquele vereador que não abre empresa para ganhar licitação da prefeitura, aquele que não tem emprego na prefeitura, tem apadrinhados no Estado”, afirmou.

“Tem gabinete de vereador que até teia de aranha tem”, disse Cândido justificando a ausência de alguns parlamentares na Câmara.

Sobraram críticas também para o ex-prefeito Fábio Tyrone: “A Gestão de tyrone tentou fraudar a lista do projeto minha casa minha vida, fez o cadastro mais não entregou comprovante”, disse.

Veja vídeo!

DIÁRIO DO SERTÃO

CALDEIRÃO POLÍTICO

VÍDEO: Aliado releva que dois vereadores de oposição estão rasgando elogios ao prefeito Airton Pires

DIÁRIO ESPORTIVO

Diário Esportivo recebe o professor Sérgio Cunha divulgando o IV Open paraibano de Karatê; Confira!

CASA NOVA

Locutor esportivo troca de emissora de rádio em Cajazeiras e revela mágoa: “Tomei uma pancada violenta”

NOVIDADES

VÍDEO: Novo padre da Paróquia São João Bosco confirma que pretende revitalizar a Praça Camilo de Holanda