header top bar

section content

Enfermeira de Patos faz revelação sobre criança de Cajazeiras que morreu suspeita de H1N1. VÍDEO!

Romário acompanhou o caso e na sua opinião, os profissionais do HUJB fizeram o que podia ser feito para salvar o menino

Por Jocivan Pinheiro

10/05/2016 às 17h11 • atualizado em 11/05/2016 às 08h00

O jovem Romário Bernardo, amigo dos pais do garoto Jadderson Carlos Silva Lira, de 4 anos de idade, que faleceu nesta segunda-feira (9) no Hospital Infantil de Patos-PB, afastou a hipótese levantada por parte da imprensa de Cajazeiras de que teria havido negligência no Hospital Universitário Júlio Bandeira (HUJB), onde a criança foi atendida pela primeira vez e depois transferida.

Romário Bernardo, amigo da família

Romário Bernardo, amigo da família

Romário acompanhou o caso desde o começo e na sua opinião, os profissionais do HUJB fizeram o que podia ser feito para salvar o menino, até que perceberam a necessidade de transferi-lo para um hospital com mais recursos.

“Do meu ponto de vista, que acompanhei junto com a família a luta pela vida dessa criança, o hospital infantil [HUJB] fez a parte dele, não teve negligência, não faltou atendimento”, diz o jovem.

VEJA MAIS

► Superintendência do HUJB emite Nota sobre morte da criança cajazeirense de 4 anos

► Menino de quatro anos de idade da cidade de Cajazeiras morre em hospital de Patos-PB; Suspeitas foram infecção de pulmão e H1N1

► Diretor do HUJB comenta morte de criança e diz que médicos não querem trabalhar sob pressão

O menino deu entrada no HUJB no sábado à tarde com forte insuficiência respiratória, febre alta e dor de cabeça, e isso levantou a suspeita de H1N1. Ele foi examinado, medicado e num primeiro momento reagiu bem, mas depois seu quadro piorou bruscamente, sendo necessário transferi-lo para o Hospital Infantil de Patos.

Diagnóstico
Em contato com o Hospital Infantil de Patos, fomos informados pela enfermeira Luíza Sátiro de que a família do garoto optou por não enviar o corpo para o Serviço de Vigilância de Óbito (SVO) onde seriam realizados os exames que confirmariam a causa da morte. Por isso, fica apenas a suspeita de que era H1N1, mas sem confirmação.

A enfermeira explicou também que o menino não chegou entubado, e que mesmo recebendo todo o acompanhamento clínico necessário, o quadro de saúde piorava “assustadoramente”, por isso era muito arriscado transferi-lo para uma unidade hospitalar mais avançada sem antes, pelo menos, estabilizar a situação.

DIÁRIO DO SERTÃO

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan