header top bar

section content

Vídeo:Mãe rebate médica do HUJB, declara negligência e revela: “Ficava fazendo unha”

“Desconfiei porque ela era o tempo todo no celular e fazendo unha”, contou a mãe durante sessão na Câmara de Vereadores.

Por Luzia de Sousa

19/05/2016 às 18h23 • atualizado em 20/05/2016 às 08h20

A funcionária pública Maria Jusinere (Nerinha) rebateu durante a audiência pública dessa terça-feira (17), na Câmara Municipal, as declarações da médica recém-contratada do Hospital Universitário Júlio Bandeira, em Cajazeiras, Raysa Lima sobre o atendimento a sua filha, a menina Maria Gabrielle, de 8 anos, que morreu de apendicite no mês de março deste ano.

Mãe de Gabrielly rebateu as declarações de médica

Mãe rebateu as declarações de médica

VEJA MAIS

 Médica do HUJB detona imprensa e revela recusa de médicos para trabalhar em Cajazeiras; Diretor da UFCG declara que mídia é mentirosa. VEJA VÍDEOS!

► Diretor do HUJB comenta morte de criança e diz que médicos não querem trabalhar sob pressão

FORTE: Mãe da criança vítima de apendicite em Cajazeiras se emociona em programa ao vivo e revela sofrimento da criança até a morte; Menina pediu para chamar um padre

► Criança de quatro meses morre durante exames médicos; Ela deu entrada no HUJB

► Câmara de Cajazeiras aprova título de ‘Persona non grata’ a médico acusado de maltratar criança no HUJB – Leia o decreto!

De acordo com a mãe, o caso da pequena Gabrielle foi diferenciado, pois houve “imprudência e negligência médica comprovados”. A mãe elogiou a diretora do HUJB, Mônica Paulino e disse que, se o atendimento tivesse sido feito por ela, a criança não teria morrido.

A mãe disse que suas críticas não são direcionadas a todos que fazem o hospital, mas somente ao atendimento que foi dado a Gabrielle e alertou: “A questão está com a humanização dos médicos”.

Gabrielle com o tio em Cajazeiras

Gabrielle com o tio na cidade de Cajazeiras

Nerinha questionou o fato da sua filha ter sido medicada com buscopan, quando deveria tomar antibiótico, já que estava com quadro infeccioso. Ela relatou toda a história da criança, desde as idas ao HUJB até a morte no hospital de Patos e declarou que a médica que atendeu a menina em Cajazeiras mandou ir para casa porque “não sabia o quê fazer”.

A funcionária pública relatou também que a médica do HUJB diagnosticou Gabrielle com pneumonia e a própria menina “baixou a roupa e disse para a médica que a dor era na barriga e não no pulmão”.

Ela contou que a médica insistia que Garielle tinha apenas “uma infecçãozinha”, adiantando que queria a todo custo que menina ficasse internada. “Desconfiei porque ela era o tempo todo no celular e fazendo unha”.

Já no Hospital Regional de Cajazeiras, a mãe revelou que teve toda assistência e médica chegou a chorar quando viu a situação crítica de Gabrielle. “Ela entrou em pânico e não saiu de perto de Gabrielle”

DIÁRIO DO SERTÃO

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan