Programa
19/11/2016 às 14h29 • atualizado em 23/11/2016 às 11h33

postado por: Luzia de Sousa

Presidente do Coren-PB emite nota sobre exigência de 40h semanais para enfermeiros

“Essas oito horas são dedicadas ao profissional para investir em pós-graduação e educação permanente”, destacou o presidente do Coren.

O presidente do Conselho Regional de Enfermagem (COREN) da Paraíba, Ronaldo Beserra usou sua página na rede social, Facebook, nessa sexta-feira (18), para divulgar uma Nota de Esclarecimento.

+ Presidente do Coren-PB vai apurar denúncia de fechamento de SAMU em São Gonçalo

Ronaldo presidente do Coren-PB

Ronaldo presidente do Coren-PB

Na nota, o presidente convoca a categoria para mobilização no sentido explicar a população a cerca da carga horária e da necessidade de estar sempre participando de formações na área.

Para a reportagem do Diário do Sertão, Ronaldo explicou que a nota trata da exigência do Ministério Público Federal, no sentido de todos os profissionais da Atenção Básica trabalharem 40 horas semanais, o que não está sendo entendido pela categoria, pois há uma portaria do Ministério da Saúde, que garante ao gestor público a carga horária de no mínimo 32 horas semanais.

“Essas oito horas são dedicadas ao profissional para investir em pós-graduação e educação permanente”, destacou o presidente do Coren

Veja nota!

NOTA DE ESCLARECIMENTO DO COREN PB
QUANTO A CARGA HORÁRIA DOS NOSSOS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM NA ESF.

A PORTARIA DO MINISTÉRIO DA SAÚDE GARANTE QUE A BEM DO GESTOR PÚBLICO A CARGA HORÁRIA PODE SER DE NO MÍNIMO 32 HORAS SEMANAIS, PARA QUE OS NOSSOS PROFISSIONAIS, TENHAM CONDIÇÕES DE SE ATUALIZAR E MELHORAR SEUS CONHECIMENTOS, PARA CADA VEZ MAIS, ATENDER A POPULAÇÃO, QUE MERECE DA NOSSA PROFISSÃO, TODO RESPEITO E, UM ATENDIMENTO CIENTÍFICO E HUMANIZADO.

CONVOCAMOS A EQUIPE DA ESF, PARA, JUNTARMOS FORÇAS E, ESCLARECERMOS A POPULAÇÃO QUE, O PROBLEMA NÃO É CARGA HORÁRIA DE 40H, E SIM, BUSCARMOS SOLUÇÕES, COMO POR EXEMPLO, EXIGIRMOS UMA ESTRUTURA FÍSICA DECENTE , INSUMOS E EQUIPAMENTOS , COMO DETERMINA A PORTARIA 2.488/20011, PARA ATENDERMOS O CIDADÃO COM DIGNIDADE. DE QUE ADIANTA, A EQUIPE DE ENFERMAGEM, DE SEGUNDA A SEXTA DENTRO DE UM PSF, SE O BÁSICO, QUE É REMÉDIOS E EQUIPAMENTOS NÃO TEM.

JÁ FISCALIZAMOS E ENCAMINHAMOS PARA OS ÓRGÃOS COMPETENTES, MOSTRANDO, A SITUAÇÃO CALAMITOSA DA MAIORIA DOS PSF DA PARAIBA.

A CARGA HORÁRIA MÍNIMA DE 32H É SIM RESPEITOSA E GARANTE A CONDIÇÃO NECESSÁRIA PARA A SEGURANÇA DO PACIENTE.

40H SEMANAIS É DANOSO A NOSSA POPULAÇÃO E AO NOSSO PROFISSIONAL , ATÉ PORQUE, SOMOS, 01 ENFERMEIRO E 01 TÉCNICO DE ENFERMAGEM PARA CUIDARMOS DE 4.000 PESSOAS , CONFORME A PORTARIA PRECONIZA, ISSO, GERA FATORES, QUE VÃO VISIVELMENTE PREJUDICAR UMA ASSISTÊNCIA LIVRE DE DANOS À NOSSA POPULAÇÃO.

POR TANTO O COREN DA PARAIBA INFORMA A POPULAÇÃO, GESTORES E PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM QUE, ESTAMOS PRATICANDO UMA CARGA HORÁRIA , ESTABELECIDA, EM UMA PORTARIA MINISTERIAL, QUE, VISLUMBRA, O RESPEITO E A NECESSIDADE DE UMA CARGA HORÁRIA RESPEITOSA, PARA UM PROFISSIONAL DE ENFERMAGEM DA E.S.F. QUE LIDA NÃO COM MÁQUINAS, MAS SIM, COM A VIDA DO CIDADÃO DA PARAIBA QUE É NOSSO ÚNICO BEM MAIOR.

DIÁRIO DO SERTÃO

Deixe seu comentário