header top bar

section content

Mães de Cajazeiras criam projeto pra orientar sobre os cuidados com crianças autistas – VÍDEO!

Atualmente, o projeto Mundo Azul envolve cerca de 15 crianças atendidas pelo CAPS Infantil de Cajazeiras

Por Jocivan Pinheiro

01/02/2017 às 21h48 • atualizado em 02/02/2017 às 09h15

Durante o estágio do curso de Serviço Social, Gerlandia Claudino, que é mãe do pequeno João Pedro, diagnosticado com autismo, resolveu criar o projeto Mundo Azul, que envolve cerca de 15 crianças atendidas pelo CAPS Infantil de Cajazeiras. Ela explica que o principal objetivo do projeto é orientar as mães de crianças autistas acerca dos cuidados com os filhos, bem como tornar a sociedade mais informada sobre essa condição.

Os Transtornos do Espectro Autista (TEA) são uma condição geral para um grupo de desordens complexas no desenvolvimento do cérebro antes, durante ou logo após o nascimento. Embora esses distúrbios provoquem geralmente dificuldade na comunicação social e comportamentos repetitivos, cada pessoa autista apresenta-os com intensidades diferentes, refletindo de forma diferenciada no comportamento e na capacidade de aprendizado.

Para Gerlandia, o primeiro obstáculo que a família enfrenta para cuidar corretamente de uma criança autista é compreender o problema. “Além de ser mãe, eu precisava entender, porque o diagnóstico no início é muito doloroso, e se você não estudar se torna mais complicado ainda”, ressalta.

Ao entender melhor o distúrbio e desmistificar algumas informações, ela teve a ideia de levar esse conhecimento a outras mães, por isso criou o projeto Mundo Azul. “Não adianta só tratar a criança se a família não entende como é o transtorno, porque as mudanças são constantes. Cada autista tem suas particularidades”, explica.

Gerlandia e o pequeno João Pedro

O autismo pode ser associado com deficiência intelectual, dificuldades de coordenação motora, de atenção e de aprendizagem. Mas uma pessoa autista pode se destacar em habilidades visuais, música, arte, matemática, entre outras.

A maioria das pessoas com autismo é boa em aprender visualmente; algumas são muito atentas aos detalhes e à exatidão; geralmente possuem capacidade de memória muito acima da média; conseguem concentrar-se na sua área de interesse especifico durante muito tempo e podem optar por estudar ou trabalhar em áreas afins; a paixão pela rotina pode ser fator favorável na execução de um trabalho; Indivíduos com autismo são funcionários leais e de confiança.

“Muitas vezes as nossas crianças autistas são tidas como pessoas lentas, que talvez não entendem direito na escola, e nós queremos desconstruir essa imagem”, frisou Gerlandia.

DIÁRIO DO SERTÃO

CADASTRAMENTO

VÍDEO: Prazo final para biometria na região de Catolé do Rocha é antecipado, e Justiça alerta eleitores

MITO DA INTERNET

VÍDEO: Fenômeno Gleyfy Brauly bate recorde de audiência no Xeque-Mate e canta sucessos no ‘imbromation’

CALDEIRÃO POLÍTICO

VÍDEO: Aliado releva que dois vereadores de oposição estão rasgando elogios ao prefeito Airton Pires

DIÁRIO ESPORTIVO

Diário Esportivo recebe o professor Sérgio Cunha divulgando o IV Open paraibano de Karatê; Confira!