header top bar

section content

Alerta dos nutrólogos: Óleo de coco não é indicado para perda de peso

Comparado a alguns óleos vegetais, o produto aumentaria o colesterol total, contribuindo para um maior risco cardiovascular, alertou associação

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

05/04/2017 às 09h09

Apesar do óleo de coco não ser o mais indicado para a perda de peso, ainda pode ser usado em tratamentos no cabelo (Foto: Shutterstock)

Não é surpresa para ninguém que o óleo de coco se tornou o novo queridinho para tudo: desde tratamento para cabelos até perda de peso. Entretanto, especialistas vêm alertando sobre os problemas de relacionar o produto com uma forma saudável de emagrecer.

Segundo nota divulgada pela Associação Brasileira de Nutrologia (Abran), estudos indicam que, quando o óleo de coco é comparado a alguns óleos vegetais, ele aumenta o colesterol total, contribuindo para um maior risco cardiovascular. Além disso, segundo a associação, os estudos que já foram feitos indicando a eficácia do produto na perda de peso não são tão seguros.

“Em um ensaio controlado, 40 mulheres, de 20 a 40 anos, foram instruídas a consumir diariamente 30 ml de óleo da fruta ou de soja (placebo) por 12 semanas. Os grupos também foram instruídos a caminhar por 50 minutos por dia e a seguir um padrão alimentar saudável, e ambos os grupos consumiram aproximadamente 10% menos calorias do que no início”, diz a nota.

“Apenas o grupo de óleo da fruta apresentou circunferência de cintura reduzida no final do estudo e uma tendência ao aumento de insulina circulante”, completa a nota. Apesar do resultado positivo encontrado, os autores não registraram as quantidades exatas de óleo consumido pelas mulheres.

Outros dois estudos apontam que o produto é efetivo na redução da circunferência da cintura quando ingerido por homens e ajuda a obter saciedade. O problema é que, em ambos os casos, foi acompanhado um número muito pequeno de pessoas.

A Abran afirma que não existem evidências suficientes sobre a eficácia do óleo e conclui a nota dizendo que o produto não deve ser prescrito na prevenção ou no tratamento da obesidade.

Outras instituições
Em 2015, a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) e a Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso) já haviam divulgado uma nota contra o uso do óleo para a perda de peso.

“Considerando que não há qualquer evidência nem mecanismo fisiológico de que o óleo de coco leve à perda de peso e que o uso pode ser prejudicial à saúde para os pacientes devido à sua elevada concentração de ácidos graxos saturados, como ácido láurico e mirístico, A SBEM e a Abeso posicionam-se frontalmente contra a utilização terapêutica com a finalidade de emagrecimento”, diz a nota. As instituições também alertam para o maior risco de doenças cardiovasculares quando o produto é usado regularmente na cozinha.

IG

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan