header top bar

section content

O que é melhor: treinar antes ou depois do café da manhã? Especialistas dão as dicas

Afinal, o que é melhor para o corpo? Especialistas dão as dicas do que é melhor para você e para sua saúde

Por C. Campelo

19/04/2017 às 08h32

Luizete Mathias Dantas, tem 65 anos treina pesado em Sousa (Foto: Charley Garrido)

A alimentação esportiva é um dos campos da nutrição que mais dúvida gera nas pessoas. Algumas pessoas optam por comer antes de treinar, já outras acreditam que se praticarem exercício em jejum terão mais benefícios. Mas, qual o certo?

Segundo a ciência, não há uma opção melhor do que a outra, até porque o efeito de comer ou não comer apenas depende do organismo de cada pessoa e, claro, do tipo de exercício praticado.

Na prática, conta a BBC, fazer uma alimentação pré-treino pode dar mais energia e ajudar a regular os níveis de açúcar no sangue, prevenindo possíveis quebras de tensão ou uma má disposição, contudo, tudo depende do organismo da pessoa, do treino e, claro, dos alimentos consumidos antes de treinar. Segundo a ciência, o café tende a ajudar, assim como os carboidratos complexos, mas é possível que, para algumas pessoas, uma fruta seja o suficiente, enquanto para outras a refeição deve ser mais completa.

Já quem prefere não comer não está cometendo nenhum pecado… muito pelo contrário. Estudos realizados sobre o tema indicam que treinar sem comer pode promover a perda de peso, embora isso possa não acontecer em todas as pessoas. Mas será uma opção saudável e segura?

Comer ou não comer antes do treino, eis a questão

À BBC Mundo, o nutricionista espanhol Daniel Escaño explica que ter em conta o Índice de Massa Corporal (IMC) e a rotina de treino é a melhor forma de saber se esta deve ou não treinar em jejum, contudo, não hesita em dizer que “é vital e imprescindível ingerir algo antes de se fazer exercícios”, uma vez que “não faz sentido submeter-se a uma situação de estresss” quando o corpo está fraco, que resulta de um período de jejum.

Para Escaño, o atleta “precisa ingerir algo para que o organismo possa funcionar corretamente e fazer o trabalho muscular”, tal como acontece com um carro, que “precisa de combustível”. Porém é preciso dar o combustível correto e é aqui que entra a importância de não copiar dietas, nem tão pouco seguir modas, uma vez o impacto dos alimentos não é igual em todas as pessoas.

À BBC Mundo, o nutricionista frisa que a ingestão de alimentos adequados é fundamental para que os benefícios da atividade física sejam alcançados, por isso o atleta precisa procurar com um profissional quais os melhores alimentos para a sua condição física e necessidades.

Mas se pensa que ele desaconselha totalmente o treino em jejum engana-se. Treinar antes do café da manhã pode ser uma alternativa para o atletas de alto rendimento, uma vez que “são os que têm capacidades extraordinárias” e “uma condição física superdesenvolvida”.

Além disso, o especialista defende que treinar antes de comer pode até ajudar o organismo a despertar e, com isso, a perder mais gordura, mas apenas se for um treino de baixa intensidade e duração média, ou seja, um treino que não coloque o corpo num estado de estresse elevado.

Para o especialista, cada caso é um caso e as pessoas devem procurar sempre ajuda de um especialista antes de abraçar uma nova rotina de treino e antes de iniciarem um novo tipo de alimentação, especialmente se este for completamente diferente da que tem atualmente.

Notícias ao Minuto

MARIA CALADO NA TV

Banda estourada no Sertão da Paraíba é destaque no programa Maria Calado na TV; Músicos mostraram que fazem sucesso. CONFIRA VÍDEO!

PROGRAMA

Direto do Vale do Piancó, banda Gata Dengosa estoura a audiência no programa Maria Calado na TV; ASSISTA!

INTERVIEW

Promotor ‘manda’ município retirar mercadorias de calçadas, cita saúde como problema e lamenta: “O povo continua votando em corruptos”

CAMPEONATO PARAIBANO

VÍDEO: Com estádio superlotado, Atlético de Cajazeiras joga mal e é goleado pelo Botafogo de João Pessoa no primeiro jogo da semifinal