header top bar

section content

Prefeito de Cachoeira dos Índios é acusado de ignorar concurso para contratar apadrinhados; Aprovados acionam MP e alegam “perseguição”

A prefeitura de Cachoeira dos Índios, na região de Cajazeiras está respondendo uma ação no Ministério Público por possível contratação irregular de servidores.

Por Luzia de Sousa

28/04/2017 às 09h05 • atualizado em 28/04/2017 às 11h28

Atendimento na policlínica de Cachoeira dos Índios

A prefeitura de Cachoeira dos Índios, na região de Cajazeiras está respondendo uma ação no Ministério Público por possível contratação irregular de servidores. A informação é da família de concursados do município.

Veja mais!

+ ‘A GRANDE FAMÍLIA’? Esposa, tios, primo e sogro são os secretários nomeados por prefeito da região de Cajazeiras; Gestor responde e alfineta: “Oposição não se conformou com a derrota”

+ ‘A GRANDE FAMÍLIA DOIS’: Cresce lista de parentes do prefeito Alan Seixas no governo

Ramon Feitosa foi aprovado em primeiro lugar e Tália Moura em segundo lugar nas vagas de médicos ofertadas no último concurso, que dispunha de três oportunidades, mas de acordo com informações chegadas a reportagem, a prefeitura teria contratado antes deles, os classificados em terceiro e quarto lugar, além de outro profissional que não teria realizado o certame.

A família explicou que os aprovados fizeram um protocolo de entrega de documentação, e após três semanas seguidas foram à prefeitura e não foram informados a data da posse, mas para surpresa deles, tomaram conhecimento que o terceiro e quarto lugar já estavam trabalhando.

Segundo a família, os aprovados em primeiro e segundo lugares ameaçaram entrar com ação no MP, só assim foram convocados, mas foram obrigados a trabalhar na Policlínica, que teria sido aberta sem autorização dos órgãos de fiscalização de saúde e com salários muito inferiores para a classe.

Os concursados reclamam que os demais foram empossados e designados para os PSF´s, onde recebem salários na ordem de R$ 12 mil, atribuindo o fato a “perseguição política”.

Mais
Situação semelhante parece ocorrer com monitores de creche, onde há concursados, mas segundo dados do Tribunal de Contas do Estado, a prefeitura contratou por excepcional interesse público, ou seja, sem concurso, conforme consta abaixo.

Contratados pela prefeitura, segundo Tribunal de Contas da Paraíba

Lista dos concursados para Monitor de Creche

O outro lado
O secretário de comunicação do município, Júnior Soares explicou nesta sexta-feira (28), a redação do Diário do Sertão, que os médicos foram convocados e estão recebendo do município, porém, estão ficando com faltas, pois não estão comparecendo aos postos de trabalho.

Júnior Soares alegou questões políticas, e disse que Ramon Feitosa coordenou a campanha do ex-prefeito Francisco Ricarte (Bodim-DEM), que não logrou êxito na reeleição e Tália Moura é filha da ex-candidata a vice-prefeita, Maria Moura (PR), o que poderia está causando insatisfação dos profissionais médicos.

Quanto aos monitores de creche, o auxiliar do prefeito relatou que todos os aprovados no concurso foram convocados e as vagas que ‘sobraram’, a gestão contratou por excepcional interesse público.

DIÁRIO DO SERTÃO

ALFINETOU

VÍDEO: Aliado do prefeito destaca asfaltamento de ruas de Cajazeiras e alfineta grupo de Carlos Antonio

REVELAÇÃO

VÍDEO: Emocionado, radialista fala de dificuldades na infância e revela que ‘amigo’ lhe ofereceu drogas

VEJA

VÍDEO: Gilvan de Andrade fala de experiência no Rádio em Cajazeiras e João Pessoa

VÍDEO

Padre anuncia reforma da paróquia São João Bosco de Cajazeiras a avalia atuação do bispo