header top bar

section content

Hospital universitário da cidade de Cajazeiras atende 16 mil pacientes no período de apenas seis meses

O HUJB implantou, em 2014, o acolhimento com classificação de risco no pronto atendimento pediátrico.

Por Luzia de Sousa

13/09/2017 às 14h20

HUJB atende 16 mil pacientes entre janeiro e junho de 2017

O número de consultas realizadas no Pronto Atendimento do Hospital Universitário Júlio Bandeira da Universidade Federal de Campina Grande, com sede na cidade de Cajazeiras ultrapassou 16 mil atendimentos entre janeiro e julho de 2017. A maior demanda, de 10.832 de atendimentos foi registrada no nível de classificação de risco “verde”, que se refere a pacientes menos graves e que poderiam ser atendidos nas Unidades Básicas de Saúde. O hospital abrange uma região de 15 municípios.

Estimativa da população: Região de Cajazeiras mais de 55 mil habitantes a mais que a região de Sousa

Em segundo lugar no ranking ficou o fluxo na cor azul, com 3.265 acessos. Os pacientes mais graves, classificados nas cores laranja e vermelha, somaram 115 e 36 atendimentos, respectivamente. Os dados são do Núcleo de Vigilância Epidemiológica Hospitalar.

O HUJB implantou, em 2014, o acolhimento com classificação de risco no pronto atendimento pediátrico: todos os usuários devem passar por uma equipe de triagem que avalia o nível de gravidade do paciente.

“Esse modelo trouxe mudanças profundas no modelo de atendimento hospitalar, pois substitui o atendimento fragmentado, por ordem de chegada, e assegura o acesso humanizado aos usuários em situação de urgência e emergência, que é o principal papel deste hospital”, explicou a superintendente Mônica Paulino.

Os usuários devem ter informações sobre como e quando devem procurar cada serviço de saúde, principalmente aqueles de urgência e emergência, pois são rotineiramente acessados pela população que não é prioritária (busca consultas, prescrição de medicamentos, exames ou encontra-se em condições clínicas que não caracterizam situações de urgência e emergência).

Muitos usuários buscam os serviços do HUJB em busca de consultas rotineiras para apresentação de exames, prescrição de medicamentos, exames ou encontram-se em condições clínicas que não caracterizam situações de urgência e emergência, ou seja, doenças de gravidade mínima.

Casos menos graves devem ser atendidos em outros pontos do sistema, como é o caso dos Postos de Saúde. “No entanto, se esses pacientes procurarem o HUJB, serão atendidos, acolhidos e avaliados por um enfermeiro que fará as orientações e o devido referenciamento para outros serviços de saúde da rede”, explicou a superintendente.

O HU Júlio Bandeira, apesar de ser considerado uma unidade “porta aberta”, é um hospital de médio porte e deve priorizar o atendimento em casos de urgência e emergência. Para sensibilizar os usuários nesse sentido, o perfil do hospital vem sendo divulgado junto aos profissionais que compõem a Rede de Atenção à Saúde, usuários e toda a comunidade.

HUJB e Ebserh
O Hospital Universitário Júlio Bandeira é filiado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) desde 2015 e vem recebendo grande aporte para prestar um serviço de excelência à população e promover o ensino e a pesquisa. A Ebserh foi criada em dezembro de 2011 e atualmente administra 39 hospitais universitários federais.

DIÁRIO DO SERTÃO com Assessoria

EFEITO IMEDIATO

VÍDEO: Após protesto nas ruas, chefe da PM anuncia ações para combater o crime em São João do Rio do Peixe

AMIGO DE BRÁULIO BESSA

VÍDEO: Poeta que esteve no Encontro com Fátima Bernardes foi o convidado do Xeque-Mate da semana; VEJA!

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Pentecostal de Jerusalém

DIÁRIO ESPORTIVO

DIÁRIO ESPORTIVO: Tudo que rolou no Campeonato Brasileiro e os preparativos para o Paraibano