header top bar

section content

Hospital universitário da cidade de Cajazeiras atende 16 mil pacientes no período de apenas seis meses

O HUJB implantou, em 2014, o acolhimento com classificação de risco no pronto atendimento pediátrico.

Por Luzia de Sousa

13/09/2017 às 14h20

HUJB atende 16 mil pacientes entre janeiro e junho de 2017

O número de consultas realizadas no Pronto Atendimento do Hospital Universitário Júlio Bandeira da Universidade Federal de Campina Grande, com sede na cidade de Cajazeiras ultrapassou 16 mil atendimentos entre janeiro e julho de 2017. A maior demanda, de 10.832 de atendimentos foi registrada no nível de classificação de risco “verde”, que se refere a pacientes menos graves e que poderiam ser atendidos nas Unidades Básicas de Saúde. O hospital abrange uma região de 15 municípios.

Estimativa da população: Região de Cajazeiras mais de 55 mil habitantes a mais que a região de Sousa

Em segundo lugar no ranking ficou o fluxo na cor azul, com 3.265 acessos. Os pacientes mais graves, classificados nas cores laranja e vermelha, somaram 115 e 36 atendimentos, respectivamente. Os dados são do Núcleo de Vigilância Epidemiológica Hospitalar.

O HUJB implantou, em 2014, o acolhimento com classificação de risco no pronto atendimento pediátrico: todos os usuários devem passar por uma equipe de triagem que avalia o nível de gravidade do paciente.

“Esse modelo trouxe mudanças profundas no modelo de atendimento hospitalar, pois substitui o atendimento fragmentado, por ordem de chegada, e assegura o acesso humanizado aos usuários em situação de urgência e emergência, que é o principal papel deste hospital”, explicou a superintendente Mônica Paulino.

Os usuários devem ter informações sobre como e quando devem procurar cada serviço de saúde, principalmente aqueles de urgência e emergência, pois são rotineiramente acessados pela população que não é prioritária (busca consultas, prescrição de medicamentos, exames ou encontra-se em condições clínicas que não caracterizam situações de urgência e emergência).

Muitos usuários buscam os serviços do HUJB em busca de consultas rotineiras para apresentação de exames, prescrição de medicamentos, exames ou encontram-se em condições clínicas que não caracterizam situações de urgência e emergência, ou seja, doenças de gravidade mínima.

Casos menos graves devem ser atendidos em outros pontos do sistema, como é o caso dos Postos de Saúde. “No entanto, se esses pacientes procurarem o HUJB, serão atendidos, acolhidos e avaliados por um enfermeiro que fará as orientações e o devido referenciamento para outros serviços de saúde da rede”, explicou a superintendente.

O HU Júlio Bandeira, apesar de ser considerado uma unidade “porta aberta”, é um hospital de médio porte e deve priorizar o atendimento em casos de urgência e emergência. Para sensibilizar os usuários nesse sentido, o perfil do hospital vem sendo divulgado junto aos profissionais que compõem a Rede de Atenção à Saúde, usuários e toda a comunidade.

HUJB e Ebserh
O Hospital Universitário Júlio Bandeira é filiado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) desde 2015 e vem recebendo grande aporte para prestar um serviço de excelência à população e promover o ensino e a pesquisa. A Ebserh foi criada em dezembro de 2011 e atualmente administra 39 hospitais universitários federais.

DIÁRIO DO SERTÃO com Assessoria

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Fonte de água da vida e o Pr. Nilton

ENTREVISTA BOMBÁSTICA

VÍDEO: Declarações polêmicas e provocações marcam o programa Xeque-Mate com o ex-prefeito Carlos Antônio

VÍDEO

Ex-aliado diz que prefeito de Cajazeiras forma “organização criminosa” e aponta gordas gratificações

DIÁRIO ESPORTIVO

Confira o resumo da rodada no programa Diário Esportivo com Luiz Júnior