header top bar

section content

Anvisa proíbe suplemento nutricional e remédio para impotência

Ambos os produtos alegavam ter benefícios à saúde que não foram comprovados. Venda delas já está proibida no Brasil

Por Saúde

17/04/2018 às 08h28

Ambos os produtos alegavam benefícios terapêuticos sem ter qualquer registro junto às autoridades (Foto: Mitch Hrdlicka/Getty Images)

Cuidado para não ser enganado! A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a venda dos produtos Lavita Caps e Viagra Master por alegarem conferir benefícios à saúde para os quais eles não têm qualquer comprovação. É mole?!

Comecemos pelo Lavita Caps. Vendido pela internet, essa espécie de suplemento seria feita a partir da moringa oleífera, uma planta originária da Índia. E as promessas são as mais diversas: da prevenção de doenças cardíacas ao emagrecimento.

O problema é que nenhuma dessas supostas vantagens foi corroborada com estudos junto à Anvisa. E não dá para confiar em um produto qualquer que não ateste suas virtudes.

Já o Viagra Master, como o próprio nome sugere, incendiaria as relações sexuais. De acordo com os sites de venda, ele combateria a impotência, além de aumentar a libido e a fertilidade. Novamente, o item não possui registro no governo.

Ambos os produtos devem perder força no mercado online. Ainda assim, se trombar com um deles, lembre-se: não existe qualquer prova de que eles funcionem (ou mesmo de que são seguros).

Fonte: https://saude.abril.com.br/medicina/anvisa-proibe-suplemento-nutricional-e-remedio-para-impotencia/

CALDEIRÃO POLÍTICO

Radialista comenta a polêmica união do Prefeito de São João do Rio do Peixe com Ricardo Coutinho. VEJA

CASOS QUASE PERDIDOS

VÍDEO: Médico cajazeirense relata ‘milagres’ na sala de cirurgia que ‘resgataram’ pacientes da morte

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

A divindade de Cristo e do Espirito Santo é bíblica? Programa Evangélico tira dúvidas em relação ao tema

EX-POLICIAL MILITAR

VÍDEO: Antes de virar pastor, ex-policial diz que matava pessoas porque resolveu “tomar o lugar de Deus”