header top bar

section content

H1N1: Cajazeirense denuncia que foi a posto 21 vezes para tomar vacina e não conseguiu

Em contrato com o Diário do Sertão, o secretário de Saúde de Cajazeiras, Henry Witchael informou que nesta quarta (11), houve vacinação normal.

Por Luzia de Sousa

12/05/2016 às 04h02 • atualizado em 11/05/2016 às 17h50

IMG-20160511-WA0069Um homem que sofre de hipertensão, usou um grupo de WhatsApp para reclamar do atendimento da Unidade Básica de Saúde do Bairro Vila Nova II, em Cajazeiras.

De acordo com a reclamação, ele procurou o posto 21 vezes para tomar a vacina contra o vírus H1N1, porém não foi atendido.

VEJA MAIS

► Superintendência do HUJB emite Nota sobre morte da criança cajazeirense de 4 anos

► Menino de quatro anos de idade da cidade de Cajazeiras morre em hospital de Patos-PB; Suspeitas foram infecção de pulmão e H1N1

► Diretor do HUJB comenta morte de criança e diz que médicos não querem trabalhar sob pressão

Dentro dos grupos de risco, que tem direito a vacina, o homem informou que recebeu a notícia que estava faltando doses.

Em tom d4e indignação, ele questionou: “Estão escondendo a vacina ou dando prioridade a alguém mais chegado?”, escreveu o cajazeirense.

O outro lado
Em contrato a reportagem do Diário do Sertão, o secretário de Saúde de Cajazeiras, Henry Witchael informou que nesta quarta-feira (11), houve vacinação normal no período da manhã, mas a tarde a vacinadora precisou se ausentar para buscar mais doses e alimentar o sistema, orientando o usuário a procurar o posto mais uma vez nessa quinta-feira (12).

DIÁRIO DO SERTÃO

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan