header top bar

section content

Atraso e problemas faz com que caminhoneiros abandonem obra da transposição na região de CZ

A terra era levada para a obra principalmente da zona rural de Cajazeiras e do município de Serra Grande.

Por

15/06/2015 às 16h06

Mais de 50 caçambeiros abandonaram a obra do canal da transposição do Rio São Francisco, no município de São José de Piranhas. A informação é dos motoristas que continuaram no local. Segundo eles, as caçambas que carregavam barro vermelho para obra, desistiram e foram embora.

Os caminhoneiros são de estados como Alagoas, Bahia, Ceará, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte. A terra era levada para a obra principalmente da zona rural de Cajazeiras e do município de Serra Grande.

Veja também: 

Maranhão critica Governo do PT e diz que Dilma não tem interesse de concluir transposição

Raimundo Lira explica que inclusão do Vale do Piancó na transposição ampliará cidades beneficiadas na PB

Temendo falta de água, Maçonaria convoca população para reivindicar pela Transposição

Segundo informações, para obter a permissão para explorar a mina no solo cajazeireirense é necessário uma nova licitação. Por conta do impasse muitos já foram embora. Alguns foram trabalhar em uma obra no município de Santa Rita, no litoral paraibano.

Cada carrada custava, em média, R$ 400,00 sendo que a comissão do motorista era R$ 50,00. Para garantir lugar entre os primeiros na hora do carregamento, muitos dormiam no local. Apesar do problema, muitas caçambas continuam trabalhando na obra da transposição.

DIÁRIO DO SERTÃO com Radar Sertanejo

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan