header top bar

section content

Padre de Cajazeiras critica Conselho Tutelar e diz que instituição familiar está “aleijada”

Para Francivaldo, a questão da redução da maioridade penal não consiste na idade, mas sim, em fazer valer o dispositivo legal.

Por

12/06/2015 às 15h59

O padre de Cajazeiras, Francivaldo Albuquerque em sua coluna Direto ao Ponto para a TV Diário do Sertão nesta sexta-feira (12) disse que, a família brasileira está “aleijada”. Comentando sobre a redução da maioridade penal, o padre falou que lugar de criança é com a família e na escola, entretanto, considerou as duas instituições incapazes.

Veja também: 

Veja: Bispo de Cajazeiras condena redução da maioridade penal: “Medida deplorável”

Segundo o padre, os órgãos responsáveis por cuidar das crianças no país, inclusive os Conselhos Tutelares, não conseguem cumprir a política legal do menor de idade. Para Francivaldo, a questão da redução da maioridade penal não consiste na idade, mas sim, em fazer valer o dispositivo legal.

“Em que mudaria mudar a maioridade penal? Muda muito pouco”, afirmou o padre dizendo que, a partir dos oito anos de idade, a criança já usa da razão nas suas ações.

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:
ENTREVISTA

No Xeque-Mate, corretor avalia que Cajazeiras é melhor do que Sousa para investir no mercado imobiliário

DIÁRIO ESPORTIVO

Diário Esportivo recebe os membros da Associação dos ciclistas de Cajazeiras e região; Confira!

ADVERSÁRIOS ETERNOS

Breckenfeld diz que nunca será candidato a prefeito de São João nem aliado de Zé Aldemir: “Chance zero”

PSICOLOGIA & FILOSOFIA

Cajazeirense que vendia poesia pra pagar curso em SP fala sobre sonhos e objetivos no “Psicologia no Ar”