header top bar

section content

Padre de Cajazeiras critica Conselho Tutelar e diz que instituição familiar está “aleijada”

Para Francivaldo, a questão da redução da maioridade penal não consiste na idade, mas sim, em fazer valer o dispositivo legal.

Por

12/06/2015 às 15h59

O padre de Cajazeiras, Francivaldo Albuquerque em sua coluna Direto ao Ponto para a TV Diário do Sertão nesta sexta-feira (12) disse que, a família brasileira está “aleijada”. Comentando sobre a redução da maioridade penal, o padre falou que lugar de criança é com a família e na escola, entretanto, considerou as duas instituições incapazes.

Veja também: 

Veja: Bispo de Cajazeiras condena redução da maioridade penal: “Medida deplorável”

Segundo o padre, os órgãos responsáveis por cuidar das crianças no país, inclusive os Conselhos Tutelares, não conseguem cumprir a política legal do menor de idade. Para Francivaldo, a questão da redução da maioridade penal não consiste na idade, mas sim, em fazer valer o dispositivo legal.

“Em que mudaria mudar a maioridade penal? Muda muito pouco”, afirmou o padre dizendo que, a partir dos oito anos de idade, a criança já usa da razão nas suas ações.

DIÁRIO DO SERTÃO

PROCESSO DE MIGRAÇÃO

Diretor regional na Paraíba tira todas as dúvidas sobre abertura de novas contas dos servidores estaduais no Bradesco

MENSAGEM DE ESPERANÇA

Programa Mensagem de Esperança com Sara Sheyla e Nelson Dantas

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview