header top bar

section content

Após infarto fulminante morre médico de Cajazeiras; Ele era médico do HRC e UNIMED

As primeiras informações repassadas a nossa reportagem é que o médico veio a falecer por volta das 15h no eixo vermelho do HRC.

Por

15/02/2015 às 21h53

Vítimas forma levadas para o Hospital Regional de Cajazeiras

Morreu na tarde deste domingo (15), no Hospital Regional de Cajazeiras vitima de enfarto fulminante o médico Aldenilo Vieira Ramalho. Ele tinha 66 anos de idade.

Segundo as primeiras informações repassadas a nossa reportagem é que o médico veio a falecer por volta das 15h no eixo vermelho do HRC.

Aldenilo era sogro da secretária de saúde da cidade de Bom Jesus, Denise Bandeira.

Ele fazia parte dos quadros do Hospital Regional de Cajazeiras e da Unimed. Sua especialidade era Radiologia e clínico geral.

O médico Aldenilo Vieira era natural de Conceição. O seu corpo está sendo velado no Memorial Esperança e seu sepultamento acontecerá no Cemitério Coração de Maria nesta segunda-feira (16), ás 09h. 

Depoimentos 
Em contato com a reportagem do Diário do Sertão um dos seus colegas, o médico Oscar Sobral disse que Aldenilo fez um bom serviço em Cajazeiras. Ele lembra que uma vez faltou médico no Hospital Infantil e Aldenilo que “sustentou a parada, pois era um médico de mão cheia”. "Lamento a morte de meu amigo, meus sentimentos a família". Disse Dr. Oscar. 

Outro que lamentou a morte do médico Aldenilo, foi o deputado José Aldemir. Por telefone José Aldemir que está no Rio de Janeiro, prestou solidariedade a família e destacou o trabalho do médico em Cajazeiras “Foi um grande homem e bom médico”. 

DIÁRIO DO SERTÃO 

Tags:
ALFINETOU

VÍDEO: Aliado do prefeito destaca asfaltamento de ruas de Cajazeiras e alfineta grupo de Carlos Antonio

REVELAÇÃO

VÍDEO: Emocionado, radialista fala de dificuldades na infância e revela que ‘amigo’ lhe ofereceu drogas

VEJA

VÍDEO: Gilvan de Andrade fala de experiência no Rádio em Cajazeiras e João Pessoa

VÍDEO

Padre anuncia reforma da paróquia São João Bosco de Cajazeiras a avalia atuação do bispo