header top bar

section content

Comunidade de Pilões denuncia agricultores que retiram água em excesso do açude. Veja!

Pescadores da comunidade consideram injustiça que a pouca água sirva somente para o lucro de grandes agricultores.

Por

25/05/2014 às 18h12

Barragem de Pilões-PB está quase seca

A Associação Comunitária Rural Francisco Nóbrega da Silva, reuniu moradores e pescadores que residem nas proximidades da barragem de Pilões para denunciar um problema que está havendo com relação a retirada de água do açude.

De acordo com os denunciantes, a água da barragem – que fica localizada na divisa entre os municípios de São João do Rio do Peixe e Triunfo – é bastante escassa e ainda assim, alguns agricultores estão retirando o líquido com o objetivo de irrigar grandes plantações de arroz para comercialização.

Por sua vez, moradores e pescadores da comunidade consideram uma injustiça que a água sirva para o lucro de grandes agricultores. “Essa água é o sustento dos pescadores e serve para o consumo em nossas casas. Como viveremos sem ela?”, questionou o morador e pescador de Pilões, José Geraldo Figueiredo.

Temendo que a água da barragem acabe e sirva somente para o lucro de alguns agricultores, a presidente da Associação Comunitária Rural, Francisca Liduina resolveu gravar um vídeo onde ela realiza entrevista com vários moradores e pescadores da localidade. Todos os ouvidos denunciam a retirada de água que está acontecendo na barragem de Pilões.

Liduina faz também um apelo a autoridades e governantes que possam ajudar a comunidade a resolver tal situação.

Veja Vídeo!

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:

“Boca Quente” fala sobre Nilvan, Josival, Gutemberg e narra fato que mais lhe chamou atenção na área policial

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Padre e missionários falam sobre recuperação de dependentes químicos na região de Cajazeiras

DIÁRIO ESPORTIVO

Ao lado de grandes nomes da imprensa, Diário Esportivo debate as rodadas da Série C e D do Paraibano

PARTIU PARA O ATAQUE

VÍDEO: Júnior Araújo diz que José Aldemir vai perseguir servidores que não apoiarem campanha de Paula