header top bar

section content

Prefeito de Cajazeiras transfere feriado do Dia do Servidor Público para próxima semana

O feriado que deveria ser na sexta-feira (28) foi transferido através de decreto do prefeito para a segunda-feira (31).

Por

26/10/2011 às 16h57

O prefeito de Cajazeiras, Carlos Rafael (PTB) decretou nesta quarta-feira (26), feriado municipal em respeito ao Dia do Servidor Público na cidade. A data que compete ao dia do servidor, comemorado nacionalmente é a sexta-feira (28), entretanto, o prefeito resolveu adiar o feriado e transferir para a segunda-feira (31).

Veja o decreto na íntegra:

DECRETO Nº 034/2011, de 25 de outubro de 2010.

Decreta ponto facultativo nas repartições municipais tendo em vista o Dia do Servidor Público e dá outras providências.

O PREFEITO CONSTITUCIONAL DO MUNICIPIO DE CAJAZEIRAS, ESTADO DA PARAÍBA, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município, e considerando as comemorações alusivas ao Servidor Público no dia 28 deste mês, sexta-feira,

DECRETA:

Art. 1º – Fica transferido para segunda-feira (dia 31 de outubro), o feriado do Dia do Servidor Público, comemorado nacionalmente no dia 28 deste mês.

Parágrafo único. O expediente da sexta-feira (dia 28) será normal nas repartições municipais, exceto quanto aos serviços públicos essenciais.

Art. 2º – Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

GABINETE DO PREFEITO CONSTITUCIONAL DO MUNICIPIO DE CAJAZEIRAS – PB, em 25 de outubro de 2011.

CARLOS RAFAEL MEDEIROS DE SOUZA
Prefeito Constitucional

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:

“Boca Quente” fala sobre Nilvan, Josival, Gutemberg e narra fato que mais lhe chamou atenção na área policial

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Padre e missionários falam sobre recuperação de dependentes químicos na região de Cajazeiras

DIÁRIO ESPORTIVO

Ao lado de grandes nomes da imprensa, Diário Esportivo debate as rodadas da Série C e D do Paraibano

PARTIU PARA O ATAQUE

VÍDEO: Júnior Araújo diz que José Aldemir vai perseguir servidores que não apoiarem campanha de Paula