header top bar

section content

Procon de CZ multa três agências bancárias e os Correios por desobediência a Lei estadual

A coordenadora do Procon informou que vai fiscalizar também as Casas Lotéricas e os Multibanks de Cajazeiras

Por

27/09/2011 às 16h37

O Procon da cidade de Cajazeiras autuou nessa segunda-feira (26) e nesta terça-feira (27), três agências bancárias e os Correios do município, por desobediência a Lei estadual de nº 9.361/11, que obriga as instituições financeiras, correspondentes bancários e Correios a disporem de divisórias nos caixas de atendimento. A multa aplicada aos infratores é de R$ 1.000,00 por dia, até que seja cumprida a determinação do Órgão.

De acordo com informações da coordenadora do Procon, Andréa Coutinho, as instituições tiveram três meses, que foi o prazo estipulado pela Lei e mais sete dias, que foram concedidos pelo Órgão local, para que se adequassem as determinações, porém, algumas agências não cumpriram com a determinação e foram penalizadas.

Andréa informou que essas divisórias entre os caixas vai acabar com a política de amizade e favores que ainda existe nos bancos da cidade e priorizam os conhecidos, prejudicando os consumidores que estão na fila de espera dos caixas

“Além dessa prática, essa ação vai também proporcionar maior segurança e privacidade ao consumidor”. Disse a coordenadora

O outro lado
Procurado pela reportagem do portal “Diário do Sertão”, o gerente da Agência dos Correios de Cajazeiras, José Cláudio informou que encaminhou o auto de infração para o setor jurídico, para que sejam tomadas as medidas necessárias.

“Acredito que vai ser resolvido logo, pois, é uma determinação legal para todo o Estado”. Informou Cláudio

Outras ações do Procon
Segundo informações de Andréa, o Procon realizou no período de 20 a 23 de setembro, uma pesquisa de preço nas lojas de materiais de construções da cidade, devido à polêmica gerada nos meios de comunicação acerca do aumento não justificado do cimento.

Ela afirmou que por não receber nenhuma denúncia dos consumidores, o Órgão ficou impossibilitado de agir com mais rigor, porém, sem poder deixar passar em branco essa problemática, resolveu fazer uma tomada de preços.

“Caso o consumidor venha a comprar o cimento a preços acima dessa média (entre 22 e 23 reais), que foi constatado pelo Procon, deve ser informado imediatamente ao Órgão”. Frisou Andréa

Contatos
O Procon funciona na sede da Defensoria Pública, situado à rua Valdenes Pereira de Sousa, no Centro de Cajazeiras. Telefones (83) 3531-2676 e 3531-2666

Veja a pesquisa:

PESQUISA DE PREÇO DE CIMENTOS

 

MARCAS

EMPRESAS

CIMPOR

MIZU

NASSAU

CAMPEÃO

PREÇOS

Paraíbaço

22,00

 

 

 

Antenor Materiais de Construção

22,00

 

 

 

Cimacal

22,00

 

 

 

JM Materiais de Construção

23,00

 

 

 

Madereira Maçaranduba

23,00

 

 

 

Atacadão da Construção

23,00

 

 

 

Madereira Piranhense

23,00

22,00

23,00

23,00

Construsul

22,00

 

22,00

 

Abreu Materiais de Construção

 

 

 

23,00

Constrular

22,00

 

22,00

 

Galego Materiais de Construção

22,00

 

 

 

Madereira Piranhense II

 

22,00

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Pentecostal de Jerusalém

DIÁRIO ESPORTIVO

DIÁRIO ESPORTIVO: Tudo que rolou no Campeonato Brasileiro e os preparativos para o Paraibano

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria Calado na Tv recebe Everly Paloma e Forró Bom de Mexer de Ipaumirim- CE

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Em Continência ao Senhor Jesus com a participação dos membros da Igreja Assembléia de Deus Canaã