header top bar

section content

Construção do vão central da passarela na BR-230 começa nesta quarta-feira

O Governo do Estado vai instalar a passarela para pedestres na BR-230, nas proximidades da faculdade Iesp, sofrerá uma pequena mudança em ambos os lados da rodovia

Por Priscila Belmont

09/01/2018 às 16h41

Créditos: Reprodução/WEB

Nesta quarta-feira, a partir das 4 horas, o trecho onde o Governo do Estado vai instalar a passarela para pedestres na BR-230, nas proximidades da faculdade Iesp, sofrerá uma pequena mudança em ambos os lados da rodovia, para início das obras de construção do vão central, que terá 6,5 metros de altura.

Para facilitar o tráfego de veículos, a empresa responsável pelas obras, a RCA Construções Ltda, adaptou cerca de 40 metros do acostamento de ambos os lados para servir como segunda faixa de rolamento da pista. Mesmo assim, os motoristas vão ter de reduzir a velocidade para evitar acidentes. O alerta foi feito pelo gestor da obra, o engenheiro Gustavo Pontes Queiroga.

A área ficará isolada a partir desta quarta-feira com tapumes e cones, além de placas de sinalização na rodovia alertando os motoristas sobre a necessidade de reduzir a velocidade no trecho. A construção do vão central deverá ser concluída no dia 26 próximo, segundo informou o gestor.

Durante todo o período da construção, o Departamento de Estradas de Rodagem da Paraíba (DER-PB), responsável pela implantação da passarela, estará inspecionando os serviços por meio do seu gestor, o engenheiro Francisco de Assis Ferreira de Lima, visando principalmente o bom andamento das obras.

Secom PB

Recomendado para você pelo google

EM CAJAZEIRAS

VÍDEO: Ciro diz que Ricardo ‘prejudicou-se na sucessão’, mas elogia Azevêdo: “Seria uma honra no PDT”

PREOCUPADO

VÍDEO: Na Semana dos Pobres, bispo de Cajazeiras diz que “pobreza se avoluma cada vez mais nas cidades”

A OBRA PAROU?

Ex-vereador denuncia que terminal rodoviário de Sousa está abandonado: “Prefeito Tyrone não está nem aí”

PROJETO DE LEI

VÍDEO: Comentarista diz que críticas ao leilão de imóveis da Prefeitura de Cajazeiras é ‘politicagem’