header top bar

string(13) "diario-sertao"

section content

Em menos de 48 horas, mais um suicídio é registrado em Cajazeiras, mãe deixa 3 filhos

Ainda segundo testemunhas, a dona de casa já tinha tentado outras vezes praticar o ato, mas só agora conseguiu.

Por

21/02/2015 às 11h22

Mais caso de suicídio foi registrado na cidade de Cajazeiras, desta vez na Zona Norte da cidade. Segundo informações de testemunhas, a jovem, Emília Candido, de 23 anos, tirou sua própria vida por meio de enforcamento na manhã deste sábado (21), no bairro Sol Nascente, próximo a quadra de Chico Amaro.

Ainda segundo testemunhas, a dona de casa já tinha tentado outras vezes praticar o ato.

Na noite da sexta-feira (20), ela teria dado um grande abraço na sua mãe e afirmado: “Cuide de meus filhos, mamãe”. Ele tinha três filhos.

O corpo da jovem foi encaminhado para Instituto de Medicina Legal na cidade de Patos.

Outro caso
A cajazeirense Rosinha Soares, de 19 anos, morreu vítima de envenenamento na madrugada desta quinta-feira (19) após passar alguns dias internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional de Cajazeiras(HRC). 

De acordo com informações de testemunhas, Rosinha estava no terceiro mês de gavidez e teria ingerido veneno de rato, foi socorrida até o hospital, mas acabou não resistindo e foi a óbito.

O sepultamento foi realizado nessa quinta-feira (19), no cemitério Nossa Senhora de Aparecida, Zona Leste de Cajazeiras. Rosinha morava no sítio Bé, zona rural de Cajazeiras e estava grávida de três meses. 

Assista a reportagem da TV Diário do Sertão

DIÁRIO DO SERTÃO 

Tags:
BLACK FIADO

VÍDEO: Conheça a versão mais popular da Black Friday que agita o comércio de Cajazeiras durante 30 dias

DESTAQUES DA SEMANA

VÍDEO: Repercussão da entrevista de José Aldemir encabeça as polêmicas do Direto ao Ponto desta terça

PROGRAMA DE MÚSICA

VÍDEO: Confira as novidades que vêm aí na nova temporada do Acústico Diário com cantor cajazeirense

VÍDEO

Secretário responde a sindicato e diz que acusações contra prefeito de Cajazeiras podem parar na Justiça