header top bar

string(13) "diario-sertao"

section content

Comandante da PM revela que rebelião foi premeditada, e diz que Brasil deve ser consultado sobre Pena de Morte

O Coronel declarou ainda que o Governo Brasileiro foi infeliz quando pediu a liberação do traficante à Indonésia. "Eu respeito a legislação da Indonésia"

Por

21/01/2015 às 18h26

O Comandante do 6º Batalhão de Polícia Militar (BPM), com sede em Cajazeiras, Coronel Cunha Rolim, falou nesta quarta-feira (21), a rebelião do presídio em Cajazeiras, ocorrida nessa segunda-feira (19).

Segundo o comandante, essa rebelião foi fora dos padrões, pois não houve nenhuma motivação para que ocorresse. “Aconteceu do nada. Usaram como pretexto uma falsa falta de atendimento”.

O Coronel Cunha afirmou que a rebelião foi premeditada por presidiários de Campinha Grande. “Causaram prejuízo ao Governo e colchões queimados não serão substituídos rapidamente e o que eles pretendiam era matar os detentos da cela 15, que são no ‘seguro’’.

O comandante revelou que os presidiários se rebelaram mais duas vezes durante a madrugada, além de apedrejar os bombeiros que estavam apagando o fogo da penitenciária. “Os bombeiros foram apedrejados por esses meliantes, esses vagabundos”.

Fogo
Sobre a viatura da Polícia Militar que pegou fogo dentro da delegacia na cidade de Triunfo, Sertão da Paraíba, na madrugada desta quarta-feira (21), ele contou que está sendo investigado, mas adiantou que pode ter sido criminoso. “Há grande possibilidade de ser um incêndio criminoso”.

Pena de Morte
Sobre a postagem feita pelo comandante nas redes sociais onde aparece a foto do presidente da Indonésia como uma opção para o Brasil, o comandante respondeu que poderia ocorrer um referendo para consultar o povo sobre o tema.

“A população vive revoltada e acurralada com o tráfico de drogas e posso garantir que mais de 60% do crime contra a vida é em decorrência do tráfico, e por isso acredito que deveria ouvir a população que vive sacrificada por esses criminosos”. Defendeu o cajazeirense.

Ele lamentou as leis brandas do Brasil para o tráfico de drogas. “Os criminosos não têm medo de serem punidos, pois o traficante primário no Brasil tem direito a liberdade provisória. Respeito a legislação da Indonésia. A presidente foi infeliz por se pronunciar contra”.

Homicídio
Sobre o homicídio registrado nessa terça-feira (20), na cidade de Cajazeiras, onde Marcondes Batista, de 42 anos, mototaxista foi assassinado por dois tiros, o comandante informou que o crime pode ter sido motivado por vingança, pois a vítima é acusada de assassinar uma pessoa na cidade de Catolé do Rocha.

Assista a entrevista prestada a TV Diário do Sertão 

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:
PARTICIPE!

VÍDEO: Gerente do Sebrae fala de revolução tecnológica em feira de Cajazeiras e convida empreendedores

PLANOS E METAS

VÍDEO: Cantor explica como pretende administrar o Atlético e declara que o problema do clube é político

CAMPEONATO PARAIBANO 2019

VÍDEO: Após vistoria técnica, representantes da CBF elogiam o estádio Perpetão: “É um dos melhores”

A ARTE DO CORPO

VÍDEO: Bailarino que dá aula de dança em Cajazeiras fala da sua trajetória e de projetos para a cidade