header top bar

section content

Polícia realiza operação e prende acusado de comandar esquema de desmanche de motos roubadas. Veja fotos

A Polícia Civil está investigando a participação de outras duas pessoas que não tiveram os nomes revelados para não atrapalhar o inquérito. Confira as fotos!

Por

13/11/2014 às 11h20

PM encontrou um desmanche de motos roubadas (Foto: Cancão Notícias)

O 6° Batalhão da Polícia Militar de Cajazeiras realizou uma operação na última quarta-feira (12) e conseguiu prender um homem que comandava um esquema de desmanche de veículos roubados no município de Cachoeira dos Índios.

De acordo com informações da PM, o local usado para o desmanche das motos funcionava em uma residência no sítio Bamburral, zona rural de Cachoeira dos indos. A maioria das motocicletas eram roubadas no Ceará pelos acusados Marconildo Rodrigues da Silva e Rafael de Oliveira Lins.

Durante as investigações, a polícia conseguiu prender em flagrante o acusado Rafael de Oliveira Lins. Já o outro integrante da quadrilha conseguiu fugir da ação policial correndo pelo matagal.

No local a polícia militar encontrou várias peças de motos e pneus que eram comercializados ilegalmente. O material e o acusado foram encaminhados até a delegacia de Polícia Civil onde ficaram a disposição do delegado plantonista.

A Polícia está tentando identificar a participação de outras duas pessoas no esquema criminoso. Os suspeitos não tiveram os nomes revelados para não atrapalhar a investigação.

Veja Vídeo!

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:

Recomendado para você pelo google

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: Se reforma da Previdência não cortar privilégios, sociedade deve ‘gritar’ contra ela, diz padre

INFRAESTRUTURA

VÍDEO: Chuvas destroem ruas de Cajazeiras que não são pavimentadas e moradores cobram ação da Prefeitura

VETERANO DA MÚSICA

VÍDEO: Em Cajazeiras, cantor de renome nacional critica sertanejo universitário: “Virou uma baderna”

COBRA REAJUSTE DE 2018

VÍDEO: Sindicalista elogia Zé Aldemir por salário de professores, mas diz que felicidade é ‘entre aspas’