header top bar

section content

Em apenas três dias, acidentes deixam sete feridos na cidade de Sousa. Veja fotos!

O Samu e o corpo de bombeiros foram acionados e socorreram as vítimas para o Hospital Regional de Sousa. Veja aqui!

Por

01/10/2014 às 08h20

Pelo menos sete pessoas saíram feridas em três acidentes de trânsito ocorridos na cidade de Sousa nos últimos três dias. O Diário do Sertão acompanhou com exclusividade o atendimento médico às vítimas.

Colisão entre motos
O primeiro sinistro com maior gravidade ocorreu na noite do último dia 28 no Bairro Várzea da Cruz, onde três pessoas ficaram feridas após um acidente entre duas motos.

 

As vítimas sofreram fraturas expostas e foram socorridas pelo SAMU e Corpo de Bombeiros até o Hospital Regional de Sousa.

Colisão entre carro e moto
O segundo acidente ocorreu por volta das 11:20h da última terça-feira (30), no centro de Sousa, onde um homem seguia com o filho para casa em uma moto quando um veículo colidiu na traseira da motocicleta causando o acidente.

 

A criança sofreu leves ferimentos e não foi socorrida, já o condutor da moto foi levado até o Hospital Regional de Sousa (HRS) em uma viatura do Serviço de Atendimento Móvel e Urgência (SAMU).

Colisão entre motos
Na manhã desta quarta-feira (01) foi registrada uma colisão entre duas motos. No acidente, uma criança de 11 anos ficou ferida e foi socorrida pelo SAMU até o Hospital Regional de Sousa. O pai da criança sofreu leves ferimentos e também foi levado ao HRS.

 

Nos últimos dois casos, as vítimas receberam atendimento médico e depois foram liberadas.

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:
"AQUI NESSA MESA DE BAR"

VÍDEO: Homenagem a garçons de Cajazeiras no programa Xeque-Mate tem música, drinks e boas histórias

SAÚDE E BEM-ESTAR

VÍDEO: Sangramento nas regiões do reto e do ânus pode ser sinal de doença grave, avisa médico

APOIO DE CRAQUE

VÍDEO: Embaixador do Campeonato Paraibano, Hulk diz que está à disposição para ajudar clubes do Sertão

COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS

VÍDEO: Para advogado da OAB de Cajazeiras, investir em presídios e não em escolas é ‘enxugar gelo’