header top bar

section content

TJ julga habeas corpus e decide deixar cajazeirense acusada de associação a prostituição em liberdade

A decisão ainda não foi comunicada ao juiz, mas logo irá ser providenciada, para que assim Ozibeth Sarmento possa ganhar sua liberdade.

Por

14/12/2011 às 10h55

 O Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba julgou nessa terça-feira (13) o habeas corpus da corretora de imóveis Ozibeth Sarmento, acusada de associação a prostituição na cidade de Sousa.

O TJ tomou a decisão de colocá-la em liberdade por unanimidade.

A decisão ainda não foi comunicada ao juiz da comarca de Sousa, Irlando Sobreira, mas logo irá ser providenciada, para que assim Ozibeth Sarmento possa ganhar sua liberdade.

Entenda o caso
O juiz da cidade de Sousa, Irlando Sobreira, decretou nesta sexta-feira (11), a prisão preventiva de um policial militar e do empresário da cidade, Jucélio Rocha, popularmente chamado de “Jucélio das Parabólicas”, acusados de envolvimento no crime de prostituição infantil.

O Ministério Público estava investigando a rede de prostituição na cidade. Uma pessoa, que não teve o nome revelado pela polícia, foi presa na cidade de Cajazeiras acusada de participar do esquema.

Veja mais em:

TJ da Paraíba nega liminar e mantém prisão de empresário de Sousa acusado de pedofilia

Mãe de jovem conta como empresário de SZ agia nos crimes de prostituição infantil

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:
RECONHECIMENTO

Prefeito de Sousa garante ajuda mensal ao médico cubano: “Eu irei ajudá-lo em todos os momentos”

"MERECIA MAIS"

VÍDEO: Comentarista critica falta de prestígio de Sousa com o Governo do Estado nas nomeações de cargos

ANTIGO E NOVO

VÍDEO: Secretário e prefeito exibem projeto do novo Museu de Cajazeiras feito por arquiteta cajazeirense

COBRANÇAS INDEVIDAS

VÍDEO: Problemas com empréstimo consignado? Advogado dá orientações para que você não seja negativado