header top bar

section content

Sede de Vingança: Mais um suspeito de matar jovem sousense tem comércio incendiado

A polícia da cidade de Sousa já suspeitava que residências de outros suspeitos poderiam ser incendiadas.

Por

01/11/2011 às 16h45

Mais um suspeito de ter assassinado o jovem Leandrinho do Massapê teve sua residência incendiada nesta terça-feira (01), dessa vez o alvo foi Ivan Pereira da Silva, conhecido por "Tico do Peixe", que teve de fugir do seu lar para não se ferir. A casa de Tico é quase vizinha a outra residência que foi incendiada na noite de ontem e fica localizada no Conjunto Nossa Senhora de Fátima, na cidade de Sousa.

As chamas que cobriam a casa foram contidas pela equipe do Corpo de Bombeiros. Os objetos que haviam na residência foram todos destruídos pelo fogo. Ninguém ficou ferido no incêndio, pois os ocupantes conseguiram abandonar a casa levando alguns pertences, assim que as chamas foram iniciadas.

A polícia da cidade de Sousa já suspeitava que residências de outros suspeitos poderiam ser incendiadas, isso porque familiares e amigos de Leandrinho continuam inconformados com a morte do rapaz.

O Jovem ‘’Leandrinho do Massapê’’, foi morto a tiros de espingarda, na última segunda-feira (31) no Conjunto Nossa Senhora de Fátima, em Sousa.

Veja também: Vingança: Suspeitos de matar jovem com sete tiros na cidade de Sousa têm casa incendiada

Jovem é assassinado com dois tiros de espingarda calibre 12 e cinco tiros de pistola na cidade de Sousa

Veja fotos na galeria de imagem. Clique para aumentar o tamanho.

DIÁRIO DO SERTÃO em Sousa
 

Tags:
OS CIRENEUS DO CAMINHO

VÍDEO: Programa Mensagem de Esperança reflete sobre imunização espiritual e como lidar com adversários

'MENSAGEM DE FÉ'

VÍDEO: Padre apresenta programa especial na TV sobre a tradicional Festa de Dom Bosco em Cajazeiras

'OPINIÃO DO CIDADÃO'

VÍDEO: Em Cajazeiras, presidente da OAB-PB diz ser contra posse de arma: “Índices de mortes aumentam”

PROPRIEDADES EMBARGADAS

VÍDEO: Impedidos de plantar, agricultores de Cajazeiras acusam IBAMA de excessos na aplicação de multas